40 dias após o anúncio de que a Prefeitura teria de cortar R$ 70 mi em despesas ainda neste ano, situação do Poder Executivo é exatamente a mesma. Ou seja, neste período prefeitura segue gastando mais do que arrecada

JaqueSessaoEm ato simbólico com a presença da prefeita Jaqueline Coutinho, a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Sorocaba, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (14/09) realizou a primeira devolução de recursos para a Prefeitura em 2017, no valor de R$ 3 milhões.

Mas o que chamou a atenção foi o discurso de Jaqueline Coutinho: esse “repasse vai ajudar muito o orçamento deficitário da prefeitura de R$ 70 milhões”.

Opa!

No dia 04/08/17, após criar no dia anterior (3 de agosto), por meio de decreto, o Gabinete Municipal de Combate à Crise – que regulamenta a adoção de medidas visando o enfrentamento da crise econômica pela cidade – a Prefeitura de Sorocaba anunciava a necessidade de cortar gastos no valor de R$ 70 milhões até o final do ano.

Tudo bem que o prefeito à época era José Crespo, que veio a ser cassado, uma vez que o secretário da Fazenda de Crespo, Fábio Martins, segue sendo o mesmo de Jaqueline Coutinho. Ou seja, o dono do caixa não mudou.

A conclusão óbvia do discurso da prefeita hoje na Câmara é de que em 40 dias não houve cortes para adequar a entrada de dinheiro à saída. A prefeitura continua gastando mais do que está arrecadando.

Com a devolução dos R$ 3 milhões de hoje e a promessa do presidente da Câmara, Rodrigo Manga, de devolver mais R$ 4 milhões, não há explicação se o déficit cai de R$ 70 milhões para R$ 63 milhões.