Ainda neste ano, Câmara quer indicar responsáveis por dano ambiental

A Comissão Especial que apura as denúncias de crime ambiental no terreno da antiga fábrica de baterias Saturnia, na Zona Industrial, deve finalizar seu trabalho até o final deste ano quando vão apresentar o relatório final apontando os responsáveis pelo dano ambiental causado na cidade, além das medidas necessárias para reverter a situação.

Os membros da comissão, na manhã desta sexta-feira, fizeram uma reunião para analisar as informações preliminares coletadas pela empresa contratada para auxiliar nas investigações. O encontro contou com a presença dos vereadores João Donizete (PSDB), que preside a comissão, e a relatora Iara Bernardi (PT).

O representante da empresa, que faz a prospecção de informações para a comissão, apresentou um relatório parcial, com uma avaliação técnica baseada em análise de dados sobre o histórico das empresas que ocuparam a área e documentos obtidos junto à Cetesb, Ministério Público e outras fontes. “O relatório começa a detalhar todo o processo cronológico do funcionamento das empresas Microlite e Saturnia, posteriormente desmembrada em Johnson Controls, e quais as linhas de produtos desenvolvidas, pra entender a fonte poluidora que gerou esse passivo ambiental violento”, explica o vereador João Donizeti.

De acordo com o parlamentar, as informações apontam que a atividade de recuperação de baterias seria a principal causa da contaminação na área. “Eles realizavam um processo de extração de chumbo de baterias usadas, para ser reutilizado como matéria prima na produção. A sobra desse material era destinada a um aterro sanitário industrial, porém em determinado momento essa autorização foi suspensa e eles passaram a utilizar o próprio terreno da empresa para esse descarte”, afirma o vereador.

A vereadora Iara Bernardi destaca que o relatório final pretende apontar os responsáveis pelo dano ambiental causado na cidade, além das medidas necessárias para reverter a situação. “Essa é a nossa principal tarefa aqui, pois naquela área houve contaminação do ar, da água, do solo, das plantas e trabalhadores sofreram e morreram. É muito grave a situação e a herança que nos foi deixada”, diz.

Segundo a parlamentar, a comissão deve finalizar os trabalhos e entregar um parecer das investigações até o fim do ano. “A perspectiva é propor e cobrar das autoridades as providencias necessárias, não pode continuar daquela maneira”, afirma Iara, lembrando que ainda hoje pessoas estão sendo contaminadas ao realizar garimpo ilegal na área.

Além dos vereadores João Donizeti e Iara Bernardi, a comissão tem também como integrante o vereador Hudson Pessini (MDB). Uma nova reunião está prevista para o dia 20 de setembro, quando serão apresentas as informações finais da investigação para elaboração de propostas para o relatório final.

Comentários

Leia também