Animação toma conta de governo e consórcio no início de obras do BRT

O início das obras do BRT (Ônibus de Trânsito Rápido) no “Corredor Itavuvu” com preparação do canteiro de obras e remanejamento das interferências (postes, fiação, guias, etc.) na Zona Norte de Sorocaba reuniu o prefeito Crespo, sua equipe de secretários, e a presidente do Consorcio BRT Sorocaba, Niege Chaves.

A animação foi o tom do discurso: “Temos a convicção que traremos para Sorocaba o que há de mais moderno em mobilidade urbana disse o secretário de Mobilidade e Acessibilidade e presidente da Urbes, Luiz Alberto Fioravante.

“É um momento histórico. Nossa cidade iniciou-se nessa região e é daqui que começa uma nova Sorocaba. BRT, uma conquista do poder popular”, afirmou o secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas e ex-prefeito de Sorocaba, Flavio Chaves.

“O modelo de BRT a ser implantado em Sorocaba será referência internacional com todo o sistema alimentado por energia solar, permitindo termos um conceito limpo e sustentável”, declarou a presidente do Consorcio BRT Sorocaba, Niege Chaves.

A secretaria de Comunicação da Prefeitura mantém o tom profético no material distribuído aos jornalistas: “Considerado o grande marco do Governo Crespo, o BRT irá mudar o conceito de mobilidade em Sorocaba, trazendo agilidade, modernidade e sustentabilidade. As Estações de Embarque/Desembarque serão estruturas cobertas, instaladas no canteiro central, com plataformas elevadas ao nível do veículo, com total acessibilidade. Equipadas com controle de acesso por catracas, portas automáticas, sistema de som e circuito interno de TV, painéis de informação aos usuários e máquinas de atendimento automático de venda de bilhetes”.

Prefeito ignora mudança de opinião

O vereador Crespo em junho de 2016 – antes de iniciar a campanha à Prefeitura de Sorocaba, da qual saiu vitorioso se tornando o prefeito – entrou com representação no Ministério Público e também com uma ação popular na Justiça para impedir a assinatura do contrato do BRT pelo prefeito Pannunzio porque o custo operacional do BRT é “impagável”, palavra dele. E conseguiu. Pannunzio entendeu que não deveria assinar o contrato e não assinou.

Porém, sem que esse contrato tivesse modificação alguma, especialmente nos valores, Crespo assinou o contrato e agora lançou o início da obra. O que aconteceu para que o prefeito Crespo mudasse de opinião em relação ao vereador Crespo? Sem resposta. Em seu discurso, sábado, o prefeito demonstrou satisfação com o momento: “Hoje Sorocaba é uma cidade de vanguarda, que dá um grande passo para o futuro, para a modernidade”, disse o prefeito Crespo.

Que assim seja

Que essa animação toda, tirando os transtornos que a obra vai provocar pelos próximos dois anos – período estimado para a sua conclusão –, seja confirmada em benefício da população sorocabana. Mais, que aquela previsão catastrófica do então vereador Crespo, de 2016, de que essa é uma obra impagável, não comprometa as ações dos próximos prefeitos de Sorocaba.

Comentários

Leia também