Ao ver que iam perder disputa, aliados do governador abrem CPI da Merenda e nomeiam os aliados

Enquanto dirigentes do Estado de São Paulo da UNE (União Estadual dos Estudantes), da UEE (União Estadual dos Estudantes), Ubes (União Brasileira de Estudantes) e UPE  (União Paulista dos Estudantes) comemoravam a conquista do número suficiente de assinaturas de deputados estaduais para a abertura da CPI da Merenda na Assembleia Legislativa(a imagem é um wattsapp do ex-ministro Orlando Silva), o governador Geraldo Alckmin agiu mais rápido e deu aval para que a CPI fosse aberta por seus aliados. Assim, a CPI será presidida por um deputado do PSDB e terá relatoria de outro do DEM. PSOL, PC do B e PT ficaram longe dos cargos importantes.

Durante entrevista na coluna O Deda Questão do Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) na manhã de hoje (11/05), a deputada Maria Lúcia Amary explicou que era contra a CPI com foco político na Secretaria de Educação do Estado e é a favor da CPI instalada que tem foco em buscar a verdade não só na Secretaria de Educação do Estado, mas também nas 22 prefeituras envolvidas (muitas delas do PT) e nas cooperativas de alimentos que abasteciam a merenda das escolas paulistas.