Apenas a ingenuidade política da vice explica ela ter reocupado sua sala sem a presença de aliado político e fazer sua primeira agenda gravando vídeo com a vereadora do PT

Iara“Estou aqui no gabinete da vice-prefeita, a Jaqueline, por coincidência, após a sessão, às 14h45, para fazer uma visita para você…”

Assim começa a mensagem de Iara Bernardi, seguramente uma das mais experientes políticas sorocabanas, ex e atual vereadora e ex-deputada federal, fundadora do PT, uma das referências da esquerda em Sorocaba no momento em que a vice-prefeita, Jaqueline Coutinho, após decisão judicial, reocupou sua sala na Prefeitura de Sorocaba.

Iara postou o vídeo no Facebook (assista no portal Ipanema: http://www.jornalipanema.com.br/noticias/politica/280370/iara-vice-foi-novamente-proibida-de-entrar-em-seu-gabinete), para afirmar que a vice-prefeita havia sido novamente proibida de entrar em seu gabinete, no 6º andar, ou em outras palavras, a vice havia sido novamente desrespeitada pelo macho do prefeito.

Iara vai além e escancara a solidão política da vice: “Vim à tarde, após a sessão, para fazer uma visita e foi engraçado, pois na porta, não estava sendo permitida a entrada. Foi uma atitude novamente de desrespeito à vice, pois há ordem judicial para isto”.

A vice confirma: “Hoje, diante da realidade que nós temos, é que a decisão do Tribunal de Justiça não está sendo cumprida. Minhas coisas foram encaixotadas indevidamente. O que observamos é que houve desconsideração com a ordem judicial que, a caráter de urgência, que a vice-prefeita voltasse a ocupar seu gabinete com todo o aparato que havia e como estava”.

Iara se solidariza: “Espero que o prefeito repense o seu comportamento e que você volte a fazer seu trabalho tendo sempre essa questão da representação feminina no governo”.

O que penso

A popularidade de Jaqueline, e expus isso em postagem anterior, é evidente. Ela chegou a ser aplaudida em um bar. Ela representa a resistência das mulheres diante de atitudes machistas em geral, ou seja, ela representa não apenas um embate com o prefeito, mas o de cada mulher, a cada dia, em seu sofrimento por atos machistas. Essa bandeira é de Iara, historicamente é de Iara, e ela apenas ocupou o que é seu ao fazer a visita à vice. Fez política. O que é normal.

Agora, a vice se deu conta disso? De que seu ato tem esse tamanho de representatividade? De que ela encarna a luta contra o machismo? Aos poucos essa ficha começa a cair. Agora, o que não caiu, é que o prefeito, habilmente, está jogando ela para o lado de lá da ideologia que ambos defenderam em campanha. Crespo e Jaqueline representaram na eleição na qual foram eleitos uma guinada à direita do que a cidade viveu nos últimos 20 anos com o PSDB, certamente o partido mais ao centro pendendo num momento para ações mais identificadas à esquerda e outras à direita. Mas, nunca como Crespo, à direita.

Portanto, ao fazer sua primeira agenda com a vereadora mais à esquerda que historicamente está em atividade em Sorocaba e, mais que isso, ser a primeira a curtir a postagem sobre este vídeo no portal Ipanema, a vice assina embaixo e expressa que é deliberada sua associação ideológica ao espectro diferente do que ela defendeu na campanha.

 

FOTO: Três momentos do vídeo gravado pela vereadora do PT (e publicado no facebook) com a vice-prefeita em sua primeira agenda pública desde que reocupou sua sala na Prefeitura por ordem judicial