Apesar de desconfiar da armação em que Temer caiu ao ser gravado pelo dono da JBS, por coerência, deputado sorocabano votará por investigação do presidente

VLtatuiO presidente da República, Michel Temer, é acusado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de ter aproveitado da condição de chefe do Poder Executivo e recebido, por intermédio do seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, “vantagem indevida” de R$ 500 mil. O valor teria sido ofertado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, investigado pela Operação Lava Jato.

Pela lei, por ser presidente, a investigação só pode ocorrer se os deputados assim aprovarem. Por isso, na próxima quarta-feira (02/08), os deputados vão tomar essa decisão de permitir a investigação de Temer ou se a denúncia será arquivada.

Existe, porém, a possibilidade de adiamento dessa decisão uma vez que é necessário o registro de presença de pelo menos 342 deputados para a votação.

Vitor Lippi

O deputado federal Vitor Lippi (PSDB de Sorocaba) revelou, ao vivo, por telefone, durante entrevista na coluna O Deda Questão do Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, 91,1 FM, nesta manhã de segunda-feira (31/07). Ele vai seguir o partido, ou seja, votará pela investigação do presidente Michel Temer (PMDB) a não ser que essa posição mude. Pessoalmente Lippi deixou claro que não se sente muito à vontade em dar andamento à investigação por duas razões: 1ª) a gravação feita pelo empresário Joesley Batista, que incrimina o presidente, “parece que foi uma armação, induzida, programada e tirou a credibilidade da denúncia”; 2ª) a agenda do presidente Temer é a agenda necessária para o Brasil, onde já foi feita a Reforma Trabalhista e há tudopara ser feita a Reforma Tributária: “O Brasil vinha num processo de apoio às medidas para o país se modernizar e entendo que houve compromisso do presidente Temer para o Brasil se modernizar. O Brasil está atrasado comparado com outros países do mundo, precisamos aumentar competitividade e o presidente Temer tem esse compromisso”.

Então porque vai votar pela investigação? Por que “sou a favor da coerência de investigar quem quer que seja, foi assim com o PT e quero que seja assim com Aécio Neves, inclusive defendo que ele não saia apenas da presidência do partido, mas se licencie também do partido. Não é possível que os políticos honestos continuem pagando pelo que fizeram os políticos desonestos”, afirmou.

Jeferson Campos

O deputado federal Vitor Lippi (PSD de Sorocaba) também foi procurado pela produção  do Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, 91,1 FM, e também por mim para dar sua posição sobre o seu voto na sessão de quarta-feira. Mas até o final da tarde de hoje não havia dado o retorno. Sei que o deputado retorna ainda nesta segunda-feira a Brasília e estará, portanto, na sessão de votação. Mas ele ainda não revelou o seu voto.

FOTO: Na foto, logo após a entrevista no Jornal da Ipanema ao vivo por telefone, o deputado esteve com a deputada estadual Maria Lúcia Amary no Conservatório de Música de Tatuí em reunião com prefeitos da Região Metropolitana de Sorocaba.