Apresentado o projeto do Anel Rodoviário Oeste, que vai ligar a Cruz de Ferro até o quilômetro 110 da rodovia Raposo Tavares e até o 99 da Castelo Branco

O prefeito Crespo o secretário de Planejamento e Projetos da Prefeitura, Luiz Alberto Fioravante, apresentaram o projeto que visa a construção do trecho do Anel Rodoviário Oeste, que prevê a implantação de quase 8 quilômetros de vias entre a Cruz de Ferro (região do Parque São Bento),  na rodovia Emerenciano Prestes de Barros (caminho para Porto Feliz) até o quilômetro 110 da rodovia Raposo Tavares, nas proximidades do Hospital Vera Cruz. A ampliação e duplicação do outro trecho, entre a Cruz de Ferro e quilômetro 99 da rodovia Castelo Branco, foi um compromisso assumido publicamente pelo governador Geraldo Alckmin com o prefeito. “Juntos construiremos o anel rodoviário que permitirá a quem está no km 99 da Castelo Branco, chegar rapidamente à Raposo Tavares”, explicou o prefeito.

Com a conclusão de ambos os trechos, estará formado um anel rodoviário no entorno de Sorocaba, interligando as rodovias Castelo Branco com a Emerenciano Prestes de Barros, Raposo Tavares, Celso Charuri, Senador José Ermírio de Moraes (Castelinho) e Castelo Branco. Essa possibilidade reduzirá o tráfego de veículos pesados pela avenida Ipanema, por exemplo. Possibilitará mais agilidade, segurança e conforto ao trânsito da cidade.

Os detalhes dessa obra de infraestrutura foram apresentados na quarta-feira (7 de março), pelo secretário de Planejamento e Projetos da Prefeitura, Luiz Alberto Fioravante. O investimento será de R$ 300 milhões e segundo Fioravante, os trâmites para as desapropriações estão sendo providenciados e a Secretaria de Planejamento e Projetos (Seplan) já elabora o projeto executivo do Anel Rodoviário Oeste que incluirá viaduto ferroviário, entre outras estruturas de concreto conhecidas como obras de arte. Neste momento, trabalha-se com a expectativa que a obra seja concluída e entregue à população no ano 2020.

O projeto prevê uma via central de mão única rápida e isolada dos acessos à cidade, com velocidade máxima de 80 km por hora, além de outras duas pistas marginais. As primeiras a serem construídas são marginais com 3,6 metros de pista de rolagem e mais uma ciclovia e calçada para pedestres. Entre as vias marginais haverá um canteiro de 65 metros para a construção da via rápida.

O secretário Fioravante explicou que há loteadores interessados em implantar empreendimentos naquela região da cidade, porém, como não há estrutura viária para isso, as novas vias serão construídas como medidas mitigadoras e investimentos privados, como o de concessionária de rodovia.

Também compuseram a mesa que presidiu o evento, a primeira-dama de Sorocaba, Lilian Crespo; o secretário de Mobilidade e Acessibilidade, Luiz Carlos Siqueira Franchim e gestor de Comunicação, Relações Institucionais e Ouvidoria da CCR ViaOeste e CCR RodoAnel, Sergio Ribeiro.