Autoritário não é impedir “artistas” nos semáforos de Sorocaba, mas sim permitir. Ninguém é obrigado quando está no carro, sem alternativa de não ver o que aparece na sua frente, presenciar engolidores de fogo e malabaristas de quinta categoria

Leio nas páginas do Facebook amigos antigos, como os artistas Edeméia Pereira, Eli André Corrêa e Zé Bocca, externando seu desgosto com o prefeito Pannunzio que vetou lei do vereador Izídio do PT (aprovada pela Câmara) e encaminhou para votação dos vereadores novo projeto de lei sobre prática de artes em locais públicos. Por questão de segurança, a ideia é que os artistas não se apresentem em vias, cruzamentos e semáforos. A medida serviu de pretexto para as críticas que tirando o que cada um pensa e as preferências ideológicas pode-se resumir numa atitude antidemocrática. E está ai uma visão oposta que tenho disso: um cara que aparece fazendo “arte” na minha frente do semáforo é o que há de mais autoritário e antidemocrático pois não me dá a chance de evitar participar daquele momento grotesco, kitsche e triste de tão decadente. Não há arte possível nos 30 segundos de um semáforo no vermelho. Edeméia Pereira, Eli André Corrêa e Zé Bocca vocês têm outras reivindicações para o fazer artístico, bem mais consistentes do que essa.

Comentários

Leia também