Memes ironizam prefeito de Sorocaba e fazem comparação com o prefeito de São Paulo: Cada cidade merece o prefeito que tem. Dória revolucionando São Paulo em 20 dias de mandato enquanto o senhor Crespo rebola…

CrespoMeme

Meu único contato com o prefeito de São Paulo, João Dória, se deu quando falei na coluna O Deda Questão do Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) do vídeo dele em apoio ao então pré-candidato a prefeito de Sorocaba pelo PEN, Laerte Moleta. Escrevi sobre o mesmo tema aqui no blog. A repercussão dentro do ninho tucano foi tamanha que a assessoria de Dória me ligou à época perguntando se o então pré-candidato a prefeito de São Paulo poderia se explicar, ou seja, queriam um espaço onde Dória pudesse dizer que o vídeo de apoio a Moleta não queria dizer que ele, do PSDB, não iria apoiar o candidato tucano à prefeitura de Sorocaba assim que houvesse uma definição. Claro que ele teve espaço e, por telefone, falou ao vivo.
Assim age João Dória Júnior, assimilando os reveses tão comuns às pessoas públicas. É um ótimo lutador de boxe. Sabe quando dar o golpe (no caso criar um caso que ganhe repercussão na mídia) e toma a iniciativa do combate o tempo inteiro: Com o lema “Estou aqui para tirar você do aperto”, implantou um novo modelo de banheiro público feito de aço inox e com ar condicionado na capital. Com o lema “austeridade”, cortou o número de cargos comissionados e mandou vender a frota de veículos obrigando servidores em serviço a usarem o Uber. Com o lema “Cidade Limpa”, mandou pintar os grafites dos paredões da avenida 23 de Maio. Ou seja, sempre sai na frente. Deu zica? Suas ações foram compreendidas de um modo desfavorável, não tem problema, ele muda. Basta ver que agora está selecionando artistas para colorir novamente as paredes cinzas da 23 de Maio. Ele assimila e “conquista” a opinião pública. Dória não fez nada demais, aliás fez muito de menos ainda. A Vila Leopoldina está uma matagal só. Vi trechos com mato com mais de 2 metros de altura. Mas ele saiu na frente e pauta a mídia. Usa, como poucos, um conceito chamado em jornalismo de Agenda Setting. Os jornais falam dele e sobre o que ele quer.
Em 25 dias, a eficiência da manipulação de Dória é tão grande que as pessoas estão dizendo que ele revolucionou positivamente São Paulo. Colhi a postagem de Márcio Meiken, professor de Biologia, de quem tive a honra de ter sido professor quando ele estava apenas na 5º do Ensino Fundamental, que reproduz esse conceito. Mas são milhares de pessoas que voluntariamente estão dizendo isso de Dória, que ele é gestor e revolucionário.
O mesmo Meiken, assim como milhares de sorocabanos, compartilharam hoje memes feitos a partir de foto que foi assunto logo cedo no Jornal da Ipanema (FM 91.1 Mhz) e tema de minha coluna, o do prefeito Crespo fazendo ginástica Lian Gong, uma atividade terapêutica de origem chinesa no pátio do Palácio dos Tropeiros. São dezenas de charges onde o pano de fundo é tirar um sarro do prefeito. Dai a expressão de Meiken (“Cada cidade merece o prefeito que tem. Dória revolucionando São Paulo em 20 dias de mandato enquanto o senhor Crespo rebola…”) que dá título a esta postagem.
Crespo, ao contrário de Dória, perdeu o seu primeiro mês no jogo de conquista da opinião pública. Enquanto Dória cortou cargos de comissionados, Crespo os criou. Dória implementou o banheiro público, aqui Crespo desativou o que estava em funcionamento há pelo menos 5 anos nas feiras livres. Dória sobe numa cadeira de rodas para denunciar o péssimo estado das calçadas, Crespo vai fazer ginastiquinha.
Quem vai dar um Epa! no Crespo?
Ao ver na foto ao lado de Crespo Eloy de Oliveira, o secretário de Comunicação, e Luiz Fioravante, o secretário de Planejamento, ambos também fazendo Lian Gong, me parece que não serão eles.
Crespo precisa de ajuda. Do contrário serão mais 3 anos, 11 meses e 6 dias de solavancos. Internamente já ouço secretário dizendo que falta um alinhamento de idéias e pensamentos. Externamente ouço: alguém precisa falar para o Crespo fazer diferente do que está fazendo. São pessoas que mergulharam na sua eleição no 2º turno quando Raul Marcelo (PSOL) ameaçava vencê-lo.
Cadê o Renato? Já começo, também, a ouvir essa pergunta.
Renato Amary, impossibilitado de ser o candidato a prefeito, escolheu Crespo que, não se cansou de dizer, teria em Renato um conselheiro e consultor.
O governo está só começando. Dá tempo.