Capítulo 5 – Câmara quer afastar o prefeito e sua vice para investigação

AfastaPrefeitoNa tarde desta segunda-feira, a Câmara de Vereadores recebeu o pedido de criação de uma comissão de vereadores para investigar as denúncias contidas na entrevista da vice-prefeita à no Jornal Ipanema na manhã desta segunda-feira. O vereador Renan dos Santos (PC do B) deu entrevista ao vivo na coluna O Deda Questão no programa Flash News da rádio Ipanema (FM 91,1Mhz), uma vez que o pedido foi protocolado pelo engenheiro civil e chefe de gabinete do vereador Renan dos Santos (PCdoB), Helder Abud Paranhos.

A comissão quer investigar o prefeito por “suposta prática de prevaricação do prefeito José Crespo (DEM) ao ter nomeado no 6º andar – baseada em  informações da vice-prefeita, Jaqueline Barcelos Coutinho (PTB), na edição de hoje do Jornal da Ipanema – a servidora comissionada Tatiane Regina Goes Polis”. E, também, a investigação pelos fatos descritos pela vice-prefeita, no caso de agressão envolvendo ela e o secretário Hudson Zuliani, que responde pelo Gabinete Central.

A denúncia do chefe de gabinete de Renan teve o apoio dos vereadores Iara Bernardi e Francisco França (PT) e Fernanda Garcia (PSOL) e é parte de uma tentativa dos vereadores (caso seja aprovada por 2/3 dos votos em plenário nesta terça-feira, dia 27), de afastar Crespo do cargo no Executivo até que se conclua a investigação proposta na peça que originou o protocolo. Ela se baseia no Decreto-Lei Federal 201/1967, que dispõe sobre a responsabilidade dos prefeitos e vereadores.

Se o plenário obtiver 14 votos será instaurada uma “Comissão Processante”, e três vereadores serão sorteados entre os votantes, excluindo o líder do governo e o presidente da Casa, para investigar a conduta de Crespo no caso em questão. Com a abertura desse processo, a comissão poderá ou não pedir o afastamento temporário do prefeito até que se termine as investigações. Para isso, será necessário uma nova votação, com aprovação de novos 2/3.

Caso no MP

Assinada pela vereadora Fernanda Garcia e pelo deputado estadual Raul Marcelo (ambos do PSOL) foi protocolada no início da tarde desta segunda-feira (26), no Ministério Público da Comarca, uma representação para abertura de Inquérito Civil por Improbidade Administrativa contra o prefeito José Crespo (DEM). O pedido toma por base denúncia segundo a qual a assessora nível III, Tatiane Regina Goes Polis, teria feito uso de diploma falso para ocupar cargo dentro da administração.

O PT também fez nota oficial explicando que segue o mesmo caminho do MP para uma investigação sobre o caso.