Cartaz em Parada LGBT faz referência ao Brasil e não a Sorocaba

Cerca de 20 mil pessoas, segundo estimativas dos organizadores, participaram domingo passado (26/08), da 13ª Parada LGBT, organizada pela Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de Sorocaba com apoio da Prefeitura de Sorocaba, por meio das secretaria da Cultura e Turismo e da Cidadania e Participação População, via Coordenadoria de Políticas para a Diversidade Sexual.

A parada teve como tema “Nosso Voto é Nossa Luta” que evidenciou os pedidos por democracia, direitos humanos e políticas públicas LGBT. O clima foi de descontração entre os participantes desde a concentração, por volta das 12h, na Praça Frei Baraúna (Fórum Velho), no centro de Sorocaba, até o Parque Campolim, onde os participantes seguiram com faixas e cartazes em direção.

E um desses cartazes me chamou a atenção, o que pedia para parar a matança de pessoas LGBT. Fui atrás de dados, Thara, da ATS (Associação Transgêneros de Sorocaba) me explicou que esse cartaz se refere ao Brasil, não há Sorocaba, onde se desconhece o assassinato de algum membro LGBT, embora “aqui haja violência, muitos casos, mas as pessoas ainda não denunciem”. Thara me disse que “o Brasil é o país que mais mata transsexuais no mundo”.

Dados do Brasil

De acordo com a Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais), apenas em 2017, foram contabilizados 179 assassinatos de travestis ou transexuais. Isso significa que, a cada 48 horas, uma pessoa trans foi assassinada no Brasil. Em 94% dos casos, os assassinatos foram contra pessoas do gênero feminino.

Somente no primeiro semestre de 2018, foram assassinados 86 travestis e transexuais, sendo estas, a maioria do gênero feminino, negras e prostitutas atuando na rua. Ficando claro que o assassinato de nossa população tem um alvo preferencial, mas que não exime as demais existências trans da violência cotidiana e as vezes velada, de forma simbólica, religiosa ou psicológica – explica o site da Antra.

O que é a ATS

A ATS (Associação Transgêneros de Sorocaba) é uma associação de personalidade jurídica, devidamente constituída e de direito privado, formada por pessoas Transexuais e Travestis. Nasceu da ideia de pessoas que vivem toda a opressão, causada por uma sociedade intolerante à diversidade de gêneros.

A ATS tem como objetivo buscar a integração e interação social de pessoas Transexuais e Travestis junto à comunidade de Sorocaba, A) promovendo a Inserção das pessoas Travestis e Transexuais à Sociedade Civil, oferecendo cursos, palestras, debates com profissionais de áreas determinadas, que tenham algum tipo de ligação com assuntos da Comunidade Transexual; B) agenciando eventos que resgatem a auto estima destas pessoas e busquem despertar o interesse delas pela integração social; C) lutando pelo direito ao uso do nome social, pela retificação do prenome no registro civil e pelo reconhecimento deste em todas as repartições públicas independente da área e nível de atendimento; D) facilitando a integração de Transexuais e Travestis ao mercado formal de trabalho, por meio da promoção de cursos profissionalizantes, assim como, aqueles oferecidos pelo poder público ou por entidades privadas; E) lutando pela Criação de um Centro de Referência à Diversidade, na cidade de Sorocaba.

Comentários

Leia também