Casos de violência doméstica pulam de 700 a 900 em Sorocaba, em 4 anos

A violência contra as mulheres em Sorocaba é uma realidade e o que se busca entender é se os casos de agressões estão aumentando ou as denúncias é que subiram.

Dados do Cerem (Centro de Referência da Mulher), criado pela Prefeitura de Sorocaba e administrado pela Coordenadoria da Mulher da Secretaria de Desenvolvimento Social, de 2014, apontavam o socorro a 700 mulheres naquele.

Porém, somente em 2018, foram registrados mais de 900 casos de violência doméstica em Sorocaba na Delegacia da Mulher.

Campanha Permanente

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Sorocaba está atento a esse problema e realiza uma Campanha Permanente pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. Uma ação, realizada juntamente à Campanha Internacional promovida pela ONU Mulher, de 16 dias de ativismo visa alertar a sociedade sobre o tema.

De acordo com a presidente do Conselho Municipal da Mulher, a advogada Emanuela Barros, em Sorocaba foi criado um calendário de atividades, com panfletagens em terminais de ônibus e shoppings; audiência pública na Câmara Municipal; cine debate; entre outras. “Nosso objetivo é, nesses 16 dias, informar as mulheres sobre seus direitos, especialmente o de viver uma vida sem violência, e sobre a rede de apoio à mulher existente na cidade”, explica.

Dados da violência Sorocaba

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher alerta que qualquer pessoa pode ser vítima desse tipo violência que, além da agressão física, pode ser psicológica, sexual, patrimonial ou moral.

Somente em 2018, foram registrados mais de 900 casos de violência doméstica em Sorocaba na Delegacia da Mulher (DDM). Segundo a advogada, os números são ainda maiores, pois a Delegacia funciona apenas de segunda a sexta-feira, até às 18h.

 

“Nos fins de semana e no período da noite, quando na maioria das vezes acontecem os atos de violência doméstica, os boletins de ocorrência são registrados em outras delegacias e não estão nesse levantamento”, conta Emanuela.

16 dias de ativismo

Para a presidente do Conselho Municipal da Mulher o período da Campanha é bastante simbólica, pois inicia dia 25 de novembro – Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres – e termina em 10 de dezembro, quando é comemorado o Dia Internacional dos Direitos Humanos.  A Campanha é realizada em cerca de 160 países e, no Brasil, acontece desde 2003.

Confira a programação

25/11, a partir das 15h – Abertura Oficial da Campanha – Cine Debate – “No tempo das Borboletas”. Local: Céu das Artes – Laranjeiras.

30/11, horário a definir –  Diálogo com a sociedade e Panfletagem no Shopping Cidade Sorocaba (aguardando autorização).

06/12, às 19h – Audiência Pública “ 16 Dias de Ativismo, pelo Fim da violência contra as mulheres”, Câmara Municipal de Sorocaba. Em parceria com as vereadoras Fernanda Garcia (PSol) e Iara Bernardi (PT).

07/12, horário a definir – Diálogo com a sociedade e Panfletagem no Shopping Pátio Cianê.

08/12, das 10h ao 12h – Diálogo com a sociedade e Panfletagem na região central de Sorocaba.

09/12, horário a definir – Caminhada de Conscientização – no Parque das Águas

10/12, das 16h às 18h – Diálogo com a sociedade e Panfletagem no Terminal Santo Antônio.

Comentários

Leia também