Chefe de seção da base do Samu de Sorocaba abre denuncia de desacato contra vereador que corre o risco de ser acusado de quebra de decoro, mesmo se desculpando

BOpericlesA coluna O Deda Questão, no Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema 91,1 FM, e neste blog, trouxe o texto onde o vereador Péricles Régis reconhece que se excedeu na investigação que fez na sede do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), ofendeu funcionários e se desculpou pelo seu ato.

Mas esse ato do vereador pode não ser suficiente para ter colocado uma pedra sobre o assunto e encerrando o caso.

O advogado Jaime Rodrigues Ferreira Júnior, chefe de seção da Prefeitura de Sorocaba na base Samu, compareceu na Delegacia de Polícia e registrou um BO (Boletim de Ocorrência), natureza Desacato, contra o vereador Péricles. Textualmente, no BO, o servidor público afirma que após pedir e receber a chave e o check-list de uma das ambulâncias do Samu, o vereador Péricles Régis disse: “Neste momento os vagabundos estão correndo para fazer de conta que estão trabalhando”.

No BO não consta a afirmação do vereador (leia abaixo) de que ele voltou ao Samu para se desculpar com o servidor que sentiu-se desacatado.

Corregedoria investiga caso

O prefeito Crespo, entre outras manifestações exclusivas que fez na coluna O Deda Questão de terça-feira passada, durante o Jornal da Ipanema, afirmou que a Corregedoria-Geral da Prefeitura está investigando esse episódio e que após a apuração o vereador Péricles poderá ser denunciado por quebra do decoro parlamentar. Segundo Crespo, Péricles teria cometido assédio moral e ofensas contra servidores municipais.

O que diz o vereador

Leia a íntegra da manifestação do vereador: Na quinta-feira (28/07), recebi uma denúncia de irregularidades com as ambulâncias do SAMU (Serviço Atendimento Médico de Urgência) e fui até a sede do serviço para fiscalizar. Ao chegar, perguntei a um motorista se poderia ter acesso às listas de manutenção de cada veículo. Diante da negativa deste funcionário, me excedi e disse coisas que podem ser interpretadas de maneira pejorativa. Erro meu, injustificável. Antes de encerrar a diligência, consegui me desculpar com alguns dos funcionários. Pouco mais tarde, refleti minha postura e voltei ao local para pedir perdão aos socorristas. Também consegui telefonar para o motorista com quem iniciei a discussão e lamentei o ocorrido. Por estar vereador, sei da responsabilidade do meu cargo. Sei que errei, mas foi na busca de cumprir a minha missão de fiscalizar. O que fazia, era tentar defender os interesses da população. Peço desculpas novamente aos funcionários do Samu, aos demais vereadores, aos sorocabanos e especialmente aos 9.139 eleitores que me colocaram aqui.

FOTO: Coluna O Deda Questão teve acesso a imagem do BO registrado por servidor da prefeitura e serve de base de investigação da Corregedoria que poderá levar o vereador a responder por quebra de decoro