Cidades “esquecidas” da Região de Sorocaba preferem Haddad a Bolsonaro

Se a maioria esmagadora do sorocabano prefere Bolsonaro a Haddad (em Sorocaba ele teve 5 vezes mais votos do que o candidato do PT em 1º turno) – como pode ser lido em postagem anterior – e a principal razão disso é o sentimento de antiPT e antiLula, um dado chama a atenção e merece ser observado: a região mais extrema do sudoeste paulista, formado por 9 cidades da Região Administrativa de Sorocaba, na divisa dos estados de São Paulo com o Paraná, sem exceção, prefere Haddad a Bolsonaro.

São exatamente nove cidades, como pode ser observado no mapa, que menos atenção recebe dos governantes, estão “esquecidas”, onde a maioria da população vive no limite dos indicadores de pobreza e qualidade de vida, como pode ser observado pelo IDH de cada uma delas.

O que é IDH

O IDH (Índices de Desenvolvimento Humano) é uma medida comparativa usada para classificar a localidade onde residem os seres humanos (países, estados e municípios) pelo seu grau de “desenvolvimento humano” em estatística composta a partir de dados de expectativa de vida ao nascer, educação e PIB (como um indicador do padrão de vida). O IDH Municipal varia de 0 a 1 considerando indicadores de longevidade (saúde), renda e educação. Quanto mais próximo de 0, pior é o desenvolvimento humano do município. Quanto mais próximo de 1, mais alto é o desenvolvimento do município.

IDH Regional x Voto

Partindo da cidade de Barra do Turvo e seguindo a Iporanga, Itaóca, Ribeira, Itapirapuã Paulista, Barra do Chapéu, Bom Sucesso do Itararé, Ribeirão Branco e Guapiara – todas cidades que estão uma na sequência da outra, como mostra o mapa – fica evidente a coincidência dos votos em Haddad e o baixo IDH de cada uma delas.

Barra do Turvo (posição 644 do IDH paulista); Iporanga (565); Itaóca (621), Ribeira (589), Itapirapuã Paulista (638), Barra do Chapéu e Bom Sucesso do Itararé (dividem a posição 639), Ribeirão Branco (645) e Guapiara (631). Sorocaba, que é a sede dessa Região Administrativa, tem a posição 25. Ou seja, há um abismo que separa a população desse conjunto de cidades quando se apura o índice de qualidade de vida que se encontra em Sorocaba.

Acompanhe os votos: Barra do Turvo (Haddad 41% x 35% Bolsonaro), Iporanga (Haddad 35% x 33% Bolsonaro), Itaóca (Haddad 35% x 27% Bolsonaro), Ribeira (Haddad 38% x 32% Bolsonaro), Itapirapuã Paulista (Haddad 42% x 34% Bolsonaro), Barra do Chapéu (Haddad 43% x 27% Bolsonaro), Bom Sucesso do Itararé (Haddad 36% x 34% Bolsonaro), Ribeirão Branco (Haddad 35% x 32% Bolsonaro) e Guapiara (Haddad 37% x 35% Bolsonaro).

Necessidades bem diferentes

A interpretação que faço dessa relação entre a pobreza extrema dessas cidades e a maioria dos votos em Haddad é o fato da população dessas cidades sentir mais confiança no PT, do que em Bolsonaro, sobre quem vai atender as suas necessidades.

Desse modo, a necessidade da população de Sorocaba é a busca pelo restabelecimento de valores morais e vê confiança em Bolsonaro para ser atendida. Em rincões como esse extremo do sudoeste paulista (como me parece que é o caso das cidades do interior do Nordeste do Brasil onde Haddad também venceu impedindo a vitória de Bolsonaro em 1º turno) a necessidade é a busca pelo mais básico: ter a certeza de que terão o que comer.

Com exceção da “rica” Guapiara, as pessoas de todos os outros municípios dessa região vivem em sua maciça maioria de trabalhar no cultivo de eucalipto de reflorestamento, que ocupou toda a área agrícola que anteriormente havia nessas localidades, ganhando quase sempre nem mesmo o salário mínimo. Não há indústria, não há empresa de serviço. Alguns privilegiados conseguem emprego nas prefeituras ou no pequeno comércio das mercearias.

Comentários

Leia também