Comunidade negra de Sorocaba, após reunião convocada pelo Conselho Municipal do Negro, decide fazer Nota de Repúdio contra o prefeito de Sorocaba por ele ter escolhido um caucasiano para dirigir a Coordenadoria de Igualdade Racial

Negro

A comunidade negra de Sorocaba atendeu ao chamado do Conselho Municipal do Negro e participou de uma reunião na noite de segunda-feira (20/02), no Clube 28 de Setembro, para debater um tema adiantado com exclusividade pela coluna O Deda Questão, no Flash News da Rádio Ipanema (FM 91,1Mhz): a nomeação, feita pelo prefeito Crespo, de um caucasiano (loiro de olhos azuis) para dirigir a Coordenadoria de Igualdade Racial da Prefeitura de Sorocaba.

Depois de uma reunião recheada de pontos de vistas diferentes, integrantes da comunidade decidiram fazer uma Nota de Repúdio ao prefeito que será protocolada na Prefeitura nos próximos dias. A comunidade também pretende reivindicar que um negro venha a ser nomeado para o cargo. Membros da comunidade, embora ao final tenham concordado com a Nota de Repúdio, também desejam que o servidor público de carreira, Maurício José Barisson, que assumiu o posto tornando-se o primeiro a comandar a coordenadoria de fora da comunidade negra, seja sabatinado por integrantes do Conselho Municipal do Negro, Movimento Hip Hop e outras comunidades de união do negro na cidade.

Criada no governo Vitor Lippi (PSDB), o comando dessa coordenadoria, desde então (o que inclui o governo Pannunzio), sempre foi ocupado por uma pessoa negra: Marilda Correia, Lucimara Rocha e Lourdes Liège.

A reunião da comunidade negra, realizada no Clube 28 de Setembro, foi acompanha pela funcionária Juliana da secretaria de Parcerias da Prefeitura de Sorocaba. Ela levará um relatório ao seu secretário que vai despachar com o prefeito sobre o assunto.

Mas, antes da reunião, em Nota Oficial, a prefeitura entende que acertou na escolha de Barisson: “a função da Coordenadoria de Igualdade Racial exige amplitude e conhecimento das características de todas as etnias componentes do estrato social da nossa cidade, ressaltando a importância dos negros, dos índios, os orientais e demais residentes em Sorocaba. Nossa cidade, a exemplo do País, é fruto de grandes fluxos de migrações e miscigenação, e a coordenaria deve contemplar a realidade de todos esses povos em suas ações e políticas públicas. Há de realizar políticas especificas para a população negra, bem como para os índios – destaquemos aqui o trabalho desenvolvido pelo campus da Ufscar em nosso município com esse segmento- e os demais. Nesse sentido, Maurício Barisson é uma escolha acertada. Trata-se de profissional com formação, engajamento e compromisso com o cargo que passa a ocupar”.