Constrangimento e decepção tropeira – 1

A Câmara Municipal de Sorocaba instaurou uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar o caso dos falsos voluntários que atuam na Prefeitura de Sorocaba, após o requerimento de abertura da CPI proposto pela vereadora Iara Bernardi (PT) ter sido assinado também pelos vereadores Renan Santos (PCdoB), Fernanda Garcia (PSOL), Francisco França (PT), Hélio Brasileiro (MDB), Rodrigo Manga (DEM) e Péricles Régis (MDB).

A parlamentar petista entregou o requerimento de abertura da CPI diretamente para a Mesa Diretora. Com essa medida, segundo o Regimento Interno, Art. 63, Parágrafo 2º, “o Presidente da Câmara criará a Comissão Parlamentar de Inquérito, nomeando de imediato seus membros”.

Segundo a autora do pedido da CPI, a comissão irá “apurar e investigar denúncias de fatos e possíveis violações gravíssimas ao serviço público municipal, causados por usurpação de função pública, camuflados por ‘falsos serviços voluntários’, resultando em assédios morais, intimidações, tráfico de influência e prejuízos ao erário público”.

A intenção é “que seja uma CPI rápida, certeira, e que tenha consequências. Temos uma imensidão de denúncias que vem chegando por redes sociais, com gravações e vídeos sobre os ‘falsos voluntários’ que atuam na Prefeitura. É obrigação da Câmara fazer análise e a CPI”, disse ela na tribuna. “Queríamos falar de outras coisas, mas esse tema é obrigação da Câmara tratar”, concluiu.

Agora, cabe ao Presidente da Casa, Fernando Dini (MDB) proceder à nomeação dos membros da CPI. Após isso se dar, será feita a primeira reunião na qual se definirão a presidência e a relatoria da CPI.

Comentários

Leia também