Crespo retalia Manga com demissões de indicados. Mas eles “não existem”

MangaCarregaCrespoO prefeito, me conta pessoa próxima a Crespo, entende que Manga forçou a criação da Comissão Processante (leia a nota anterior) e, mais, não admite que ela foi criada em desacordo com as regras de votação.

Dessa forma, o prefeito demitiu 3 assessores da prefeitura que foram indicados pelo presidente da Câmara, Rodrigo Manga.

Então, pergunta o leitor, por que Manga não coloca a boca no trombone e denuncia que está sendo retaliado por Crespo?

Por que isso significa admitir que ele indica pessoa para o cargo que é do prefeito, ou seja, seria admitir uma relação, digamos, pouco republicana e passível, penso eu, até de ação por parte do Ministério Público para compreender essa relação e indicação. Então, Manga fica quieto.

O prefeito, igualmente, afirma que a demissão é normal e atende desempenho técnico dos demitidos.

É como se não existissem indicações. Aliás, nada, absolutamente nada de diferente do que se viu nas últimas décadas na relação entre o Poder Legislativo e Executivo.

Veja os demitidos indicados

Para Manga sentir na pele o quanto o prefeito está desgostoso, Crespo demitiu o assessor José Mário Bertolini que trabalhava na Secretaria de Planejamento. Mas ai aconteceu uma trapalhada, afinal o Zé Mário foi indicado pela vice, mas o prefeito achou que era indicado do Manga. Mesmo sabendo do erro, manteve a demissão com data retroativa a segunda.

Crespo também demitiu Emanuela Shirley Ferreira de Gois e de João Alberto Correa Maia (este anunciado por mim na terça-feira e que deixou Manga desconcertado ao vivo no Jornal Ipanema) também com data retroativa a segunda e eram indicações do Manga.

Comentários

  1. […] Se não vai fazer nada, significa que Manga assume que forçou a criação da Comissão Processante, me conta pessoa próxima ao prefeito. Por isso, o prefeito demitiu os indicados por Manga (leia a próxima nota). […]