Crise piora desempenho da indústria metal-mecânica e ainda mais a da construção civil em Sorocaba e região

De acordo com a pesquisa Neri (Nível de Emprego Regional da Indústria), realizada pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) de Sorocaba, por meio de sua gerência de pesquisa e da Diretoria Regional de Sorocaba, o nível de emprego na região, composta por 48 municípios apresentou resultado negativo no mês de maio de 2016. A variação ficou em -0,60%, o que representou uma queda de 650 postos de trabalho. Em comparação com o mesmo período do ano passado, o cenário é inferior, pois em maio de 2015 o resultado foi negativo em -0,47%. De acordo com a pesquisa, nos últimos 12 meses, o acumulado é de  -11,30%, representando uma queda de aproximadamente 13.750 postos de trabalho. No ano, temos um acumulado de -2,66%, representando uma queda de aproximadamente 2.950 postos de trabalho.

Na construção civil a situação é idêntica. No Brasil a queda de -0,61% no nível de emprego em abril, em relação a março, com o fechamento de 17,4 mil postos de trabalho. Esta é a 19ª queda consecutiva – desde outubro de 2014. No acumulado do ano foram demitidos 72,9 mil vagas. Em 12 meses, o total de cortes chega a 398,2 mil trabalhadores (mesmo patamar de maio de 2010). No Estado de São Paulo, houve queda de -0,46% no emprego em relação a março, com redução de 3.481 mil vagas. O estoque de trabalhadores sofreu retração de 761 mil em março para 757 mil em abril. Desconsiderando a sazonalidade**, o declínio no período foi de -1,65% (-12,5 mil vagas). Entre as Regionais do SindusCon-SP, Sorocaba apresentou a maior queda (-1,24%), seguido por Campinas (-0,29%). Já São José do Rio Preto registrou aumento no volume de vagas de 0,56%.