Cultura é o instrumento capaz de acelerar os bons resultados na Saúde, Segurança e Educação

Araldo, um velho amigo da Vila Santana, comentou sobre minha indignação a respeito do irrisório 0,3% do orçamento destinado para a Cultura em 2021 pela Prefeitura de Sorocaba. E foi taxativo, Deda, as prioridades são Saúde, Segurança e Educação. Vi várias outras manifestações neste sentido, de que a Cultura é luxo, é supérfluo.

Tenho convicção que a Cultura é o instrumento que acelera os bons resultados na Saúde, Segurança e Educação.

Asseguro isso, pois eu fui um dos principais influenciadores para a criação da pasta da Cultura na Prefeitura de Sorocaba, em 2005. Mas essa é uma outra história.

O importante é entender, compreender e praticar que a Cultura é capaz de envolver crianças e jovens, afastando-os do crime organizado, das drogas e da libertinagem que se vê nos chamados pancadões (foto). Ou seja, uma criança e um jovem envolvido com Cultura significa que não vai se perder na criminalidade, significa mais Segurança à sociedade. Obviamente que não acaba com o bandido, esse é fruto de uma série de fatores, inclusive a sua índole. Mas para o bandido foi criada a polícia.

Asseguro, a Cultura tira da fila dos Centros de Saúde uma parcela muito grande de pessoas, as que estão apenas carentes (sim, essa é uma realidade) e as que estão com doenças originárias do alto consumo de açúcar (diabetes) e sal (hipertensão). Quando é oferecido Cultura, e junto com ela a Arte, as pessoas tendem a se cuidarem mais.

Na Educação, então, nem se fala o quanto a Cultura tem o poder de agregar conhecimento no processo de aprendizado de qualquer pessoa.

A Arte e a Cultura têm o potencial de gerar valores positivos nas pessoas, em especial nas crianças e jovens, que são levados para a vida inteira, transformando a sociedade. Arte e Cultura agregam, despertam a empatia, a solidariedade.

Na reunião de ontem na Câmara o que se viu, na defesa dos vereadores aos 0,3% para a Cultura, em que pese tenham salvado o orçamento da Fundec, foi um comportamento infeliz nas falas de boa parte dos participantes, tenham sido vereadores, secretários ou assessores. Pessoas que desprezam o potencial da Cultura pois a enxergam como evento artístico. O que não é.

Comentários

Leia também