Depois de inaugurar a Arena Móvel sem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, time sorocabano de futsal faz segundo jogo em casa e agora com tudo dentro do que manda a lei

ArenaMovel

O Brasil Kirin terminou as obras da Arena Móvel no antigo Matadouro de Sorocaba, mas não teve tempo hábil para a regularização necessária para o funcionamento. Mesmo assim, na terça-feira passada, para um público pagante de 2.343 pessoas, abriu as portas, venceu o jogo, mas sem a presença de nenhuma autoridade. Para amanhã, pela terceira rodada da Liga Futsal, e o segundo jogo em casa, o presidente do Brasil Kirin, Fellipe Drummond, informou à Prefeitura de Sorocaba, na sexta-feira passada, que a construtora CRF, contratada pelo próprio clube para a montagem da Arean Móvel, regularizou o empreendimento com a aprovação do projeto de brigada de incêndio e obtendo o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros). Para não existir dúvida, a construtora responsável pela obra é a CRF. A Sorocabana Alavanca é a patrocinadora do projeto e dá nome ao local. A Prefeitura executou das obras estruturais de nivelamento do solo, estacionamento e a cessão do espaço. Já a montagem da arena e as exigências legais para seu funcionamento são responsabilidade do Brasil Kirin, que contratou a CRF. O custo total da Arena Móvel foi de R$ 1,2 milhão, sendo que R$ 700 mil saí­ram dos cofres públicos e R$ 500 mil da Alavanca.

Comentários

Leia também