Deputado explica seu voto em PEC que eleva gastos públicos

Dos três deputados estaduais de Sorocaba, dois deles votaram a favor da PEC 5, aprovada na terça-feira passada na Assembleia Legislativa de São Paulo: Maria Lúcia Amary e Raul Marcelo (PSOL). Dos parlamentares com base em Sorocaba, apenas Carlos Cézar (PSB) votou contrário.

O mandato do deputado Raul Marcelo, de modo oficial, se manifestou para explicar o motivo dele ter votado pela aprovação.

Não é aumento de salário

Assim diz a nota de Rual Marcelo: É importante esclarecer que a PEC 5, aprovada na terça-feira (5) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), não trata de aumento de salário. Somente o governador pode conceder reajuste aos servidores. A proposta chegou ao deputado Raul Marcelo pelo ‘Forum das Seis’, que representa docentes, pesquisadores e servidores das Universidades Públicas de São Paulo. USP, Unesp e Unicamp vêm sofrendo com a precarização das condições de trabalho e ‘fuga’ de profissionais que não se sentem valorizados. Por isso, solicitaram o voto a favor da PEC 5 para que, a partir de então, possam lutar pela valorização de docentes, pesquisadores e demais servidores. Somos a favor das demandas dos funcionários que se encontram com grande defasagem salarial, como auditores fiscais, professores, servidores da Polícia Civil e Militar e outras carreiras limitadas pelo teto. Essa defasagem causa perda do seu poder aquisitivo.

1) O impacto é zero em um ano, passando por esse e o próximo governo;

2) A maioria não ganha próximo ao teto, e sim em faixas iniciais inferiores, desde 9 mil;

3) Não é aumento, ninguém saltará de 20 para 30. Trata-se sim de subteto, que estabelece um horizonte de longo prazo. Muitos não chegarão a atingir esse patamar limitador.

4) Estado de SP era o último estado a adotar esse limitador;

5) Sempre defendemos os interesses e a valorização dos servidores públicos.

Comentários

Leia também