Deputado Lippi reluta, reluta, reluta, mas deixa no ar que poderá ser candidato a prefeito de Sorocaba em 2016. Não é uma questão de vontade minha, mas vontade do grupo explicou ele hoje na coluna O Deda Questão na rádio Ipanema. Como Pannunzio, o atual prefeito, tem a prerrogativa da reeleição e já disse que o deputado deveria cumprir seu mandato inteiro, a expectativa era que Lippi negasse, simplesmente com um não quando fiz a pergunta se era sua pretensão concorrer novamente a prefeito já no ano que vem. Qual minha aposta neste cenário? Lippi não deixa o PSDB e Pannunzio será o candidato do partido no ano que vem

Não tenho controle sobre o destino, ninguém tem, quero dar o melhor de mim como deputado, mas se for vontade do grupo o que poderei fazer senão aceitar a missão de novamente concorrer a prefeito de Sorocaba. Essa mensagem ficou bastante clara hoje no final da entrevista do deputado federal Vitor Lippi na coluna O Deda Questão na rádio Ipanema (91,1Mhz). Ele esteve na rádio para contestar minha opinião de que ele foi oportunista ao ir na manifestação de rua no domingo passado e, em especial, a polêmica sobre postagem minha. Ele falou tanto sobre Sorocaba, deixando sua vida como deputado em segundo plano, que questioná-lo sobre sua vontade, seu desejo, de ser candidato a prefeito no ano que vem foi uma pergunta natural. Como Pannunzio, o atual prefeito, tem a prerrogativa da reeleição e já disse que o deputado deveria cumprir seu mandato inteiro, a expectativa era que Lippi negasse, simplesmente com um não quando fiz a pergunta se era sua pretensão concorrer novamente a prefeito já no ano que vem. Fui insistente com Lippi: deputado, é só falar um sim ou um não sobre essa sua pretensão. Ele relutou, relutou, relutou, mas acabou deixando no ar que poderá ser candidato a prefeito de Sorocaba em 2016. Aposto, ao contrário do que tenho ouvido por ai, que Lippi não sai do PSDB. Ele quer ser candidato pelo seu partido e vê que a saída de Renato Amary em 2008 da legenda apenas o prejudicou politicamente. Lippi, para muitos, é teimoso. Eu julgo Lippi hoje da mesma maneira que o julgava em 2004, quando fui coordenador executivo da sua primeira campanha a prefeito de Sorocaba: focado, disciplinado e frio o suficiente para suportar o que for necessário e fazer acontecer o que deseja. Neste sentido, Lippi e Amary são muitos parecidos. Os dois sabem o que querem. Os dois sonham. Os dois perseguem o caminho que for preciso para que a vontade deles se concretize. Se alguém me perguntar, então você acha que Lippi será o candidato tucano a prefeito de Sorocaba no ano que vem? Minha resposta é: não. E não por duas razões: 1) Lippi não deixa o partido e 2) Pannunzio já decidiu quer deseja a reeleição. Tomara que isso aconteça para dar a chance do sorocabano decidir que tipo de governo deseja: um mais prudente ou um mais ousado.

Comentários

Leia também