Deputado não foge de pergunta e afirma, citando passagem bíblica de Salomão, que falta humildade e sobra arrogância ao prefeito na crise com a vice

aVLrezaO deputado federal Vitor Lippi, quando prefeito de Sorocaba, teve como pedra no sapato o então vereador Crespo. Uma mal-sucedida parceria entre ambos na reeleição de Lippi em 2008 – , quando Crespo após ter dado apoio a Lippi e esperava poder indicar três secretários (e acabou indicando um) rompeu com Lippi – levou a uma sucessão de atritos, acusações, projetos contrários do vereador Crespo contra o prefeito Lippi. Num dos episódios mais acalorados, ocorrido dentro da coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz), Lippi dava entrevista ao vivo e Crespo veio para debater e no corredor, não fosse a intervenção do apresentador Alexandre Moreto, e os dois teriam se agredido fisicamente.

Passado o tempo, Lippi está há 2 anos como deputado federal e Crespo há 7 meses como prefeito. Crespo é o protagonista da crise política mais evidente da história da cidade ao rachar com a sua vice. Há um mês este tema toma conta da cidade.

Hoje, na última pergunta que fiz a Lippi ao vivo, sobre como ele enxerga esta crise, me surpreendi com a fala de Lippi que não esboçou nenhuma tergiversação. Usando metáforas e citações, Lippi respondeu sobre a crise entre o prefeito e a vice: “Vou citar uma frase bíblica do profeta Salomão: A arrogância precede a derrota.” E continuou: “as pessoas quando são humilhadas elas reagem. A vice-prefeita Jaqueline foi humilhada com palavras, atos e por escrito inclusive e, claro, ela reagiu, está brava, está irritada”. Lippi ainda afirmou: “Não discuto o fato que levou ao conflito entre o prefeito e a vice, mas a postura do prefeito foi errada, lhe faltou humildade”. Ao finalizar seu raciocínio, Lippi citou o papa Francisco: “Eu prefiro os ateus aos cristãos hipócritas, aqueles que falam uma coisa, mas praticam outra”.