Deputado promove sua posição e enfraquece a dos colegas da região na CPI da Merenda, mas falta na hora da votação

Sabe aquele ditado “o pau que bate em Chico é o mesmo que bate em Francisco”? Ele cabe muito bem ao que acontece entre os seis deputados estaduais da região de Sorocaba. Durante semanas, Raul Marcelo (PSOL) propagou que ele havia assinado a lista para a criação da CPI da Merenda que investiga o desvio de recursos públicos que eram destinados a alimentação de alunos de escolas estaduais e que seus colegas da região se recusam a fazer a CPI. E ele enfatizava os nomes de Maria Lúcia Amary (PSDB), Carlos Cézar (PSB), Rita Passos (PSD-Itu), Rodrigo Mendes (DEM-Itu) e Edson Giriboni (PV-Itapetininga). Pois bem, na noite de terça-feira, quando já passavam das 22h, os deputados votaram um requerimento de urgência que permite o início dos trabalhos da CPI da Merenda. E apenas Raul Marcelo não votou. Não estava presente na hora da votação. E a imagem acima mostra o painel com a ausência dele. Minha fonte mandou a informação e desabafou: “Raul Marcelo falta em votação importante e depois vem falar besteira do presidente Capez”. Como disse, “o pau que bate em Chico é o mesmo que bate em Francisco”.