Deputado sorocabano antecipa voto e quer conceito de família condizente com século 21

O deputado federal Vitor Lippi em entrevista que me concedeu na ITV (canal 24 da NET) na manhã de hoje (que vai ao ar na quarta-feira da semana que vem) me confirmou que os parlamentares esperam que recaia sobre o plenário da Câmara federal a aprovação do texto-base do Projeto de Lei 6583-13, o chamado “Estatuto da Família” que restringe o conceito de família como a união entre um homem e uma mulher. E só. A comissão ignora decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que acata união de homossexuais e, ainda, que uma mãe com filho que não se casou possa classificar de família as pessoas que são do seu convívio. Lippi me disse que será contra esse substitutivo e quer “um conceito de família condizente com o século 21 onde haja respeito pela diferentes formas de união”. O deputado disse que a votação é em bloco, que o PSDB não tomou decisão sobre essa questão, mas que acredita que o partido terá o mesmo entendimento que ele. Caso o PSDB deseje manter este conceito retrógrado, Lippi já me adiantou que votará em separado e marcará posição contra esse projeto que ele entende como sendo retrógrado.

Vale lembrar que em questões polêmicas (como os projetos da retirada do símbolo do transgênico dos rótulos dos alimentos, a terceirização do trabalho em atividade fim da empresa e a diminuição para 16 anos da maioridade penal) Lippi foi a favor de todas elas.

Comentários

Leia também