Direção do Secovi do Estado vai ter audiência na Procuradoria-Geral de Justiça para alertar que decisões posteriores à aprovação de uma lei cria forte impacto econômico e social

Quando da sua última vez na coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz), o presidente estadual do Secovi (Sindicato das Construção Civil), Flávio Amary, também externou a mesma preocupação com o pedido de uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) feita pelo Ministério Público de Sorocaba. A audiência do presidente do Secovi com o novo procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Gianpaolo Poggio Smanio, está agendada para o mês de agosto. Na oportunidade, tive a chance de conversar com Flávio Amary na tarde hoje (18/07), ele vai externar que “é muito preocupante a judicialização de uma legislação que cumpriu plenamente seu rito de aprovação, principalmente, por se tratar de uma legislação com forte impacto econômico e social”.