Dois incêndios de carros na rua, em uma semana, assustam sorocabano

O sorocabano viu, estarrecido, dois veículos pegarem fogo nessa semana enquanto estavam trafegando nas ruas da cidade: na tarde de terça-feira, um Tempra pegou fogo na Avenida Ipanema, na altura do número 200, no bairro Vila Nova Sorocaba; e dois dias depois, na quinta-feira, um Fiesta, se incendiou a partir do motor, que fica na frente do veículo, na rua Padre Luiz, no centro.

Em ambos os casos as imagens foram feitas por pessoas que passavam pelo local, os bombeiros foram acionados, não houve feridos e os proprietários dos veículos não foram encontrados.

A opinião comum, entre alguns amigos mecânicos – e também numa pesquisa de notícias de casos parecidos – indica a falta de manutenção preventiva como a maior chance de ser responsável por incêndios como esses dois dessa semana em Sorocaba.

A maioria dos incêndios ocorrem em veículos com mais de uma década, aqueles em que as peças por onde o combustível percorre estão muito ressecadas. A própria vibração do carro provoca vazamento em mangueiras, tanques, bocais e conectores.

Inspeção veicular obrigatória

A frota de veículos de Sorocaba e de mais 123 cidades do Estado de São Paulo, em 2013, ficaram obrigadas a passar por inspeção anualmente, porém, em 2015, uma liminar do Tribunal de Justiça derrubou essa obrigatoriedade.

Em Sorocaba, uma lei municipal criada em 2009 já exige que a frota pública abastecida a diesel faça a inspeção regularmente. Prestadores de serviços, transporte coletivo e veículos fretados pela prefeitura também só podem circular com a regulagem em dia.

A inspeção visa tirar de circulação carros sem manutenção com a intenção de diminuir o nível de poluição ambiental. Na inspeção, o veículo passa por diversos testes: de alinhamento, suspensão, direção, parte elétrica e, principalmente, a análise dos gases emitidos. Isso para aqueles abastecidos com gás GNV, álcool e gasolina. No caso do diesel, o que é medido é o nível de opacidade, por meio da fumaça que sai do escapamento.

Segundo o Detran, Sorocaba possui quase 400 mil veículos. A frota na cidade cresceu quatro vezes mais do que a população em 10 anos, e nem todos os carros, caminhões e motos passam por regulagens periódicas.

Se nada mudar, a partir de 2020, a inspeção veicular passará a ser obrigatória no Brasil inteiro. A medida resulta de uma regulamentação publicada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), ligado ao Ministério das Cidades. Esse tipo de vistoria já era prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro em vigor desde 1998, mas, sem regulamentação, ela nunca havia sido implementada em âmbito nacional. Situação que está para mudar em 2020.

Comentários

Leia também