É um paradoxo estradas tão cheias e tanta desconfiança de consumidores e comerciantes

Levei quase três horas para fazer a viagemn de São Paulo a Sorocaba pela Castello Branco quase na madrugada de sexta-feira. Hoje (07/09) levei duas horas e meia para fazer o trajeto de Sorocaba a São Paulo. O que me obriga a fazer este trajeto são razões profissionais, portanto não podiua ser adiado e nem modificado o horário. A demora da viagem que em dia normal trafegando a 100km/h eu faço em uma hora e quinze é o volume de carros que deixaram a capital rumo a alguma cidade do interior para curtir o feriado. Sempre foi assim. E ai está a novidade, a crise é nova, tem alguns meses. Joaquim Levy disse hoje na Europa que serão necessário ainda alguns meses para a crise passar. Uma caminhada pelo centro de Sorocaba basta para se chocar com a quantidade de imóveis para alugar, imóveis que até alguns meses atrás tinham algum tipo de comércio. Estive domingo a tarde no Shopping Iguatemi/Esplanada e me encontrei com um lojista que tem loja no centro e uma em cada shopping da cidade. Ele foi claro em dizer que se no dia 26 de dezembro (um dia depois do Natal) a situação estiver como hoje ele vai fechar suas três lojas do shoppings pelo alto custo e baixas vendas. Tocará sua vida com a loja do centro que foi o que sempre fez. Portanto, é um paradoxo estradas tão cheias e tanta desconfiança de consumidores e comerciantes.

Comentários

Leia também