Em defesa da nossa memória

O governador João Doria recebeu das mãos do presidente da Associação Comercial, Sérgio Reze, o ofício requisitando a celebração de cessão em comodato do imóvel pelo prazo de 30 anos, momentos antes da inauguração do Plantão de Atendimento 24 horas da Delegacia de Defesa da Mulher.

Em agosto de 2018, em parceria com a Prefeitura Municipal, o pedido foi solicitado ao então governador Márcio França, que designou o então secretário da cultura do Estado de São Paulo, Romildo Campello.

Na manhã de hoje, João Doria recebeu o documento, agradeceu a iniciativa e disse que vai se inteirar do assunto e da sua complexidade antes de tomar qualquer decisão. A pedido do governador, Sérgio Reze também entregou o ofício ao Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que também esteve presente no evento, designado para cuidar desse pedido.

Objetivo da Acso

O imóvel, que possui inestimável valor cultural, artístico e histórico para o município, ficaria sob a responsabilidade da Associação Comercial, que, em contrapartida, se responsabiliza por realizar a restauração, revitalização e a reutilização do espaço.

“O objetivo da Associação Comercial é assumir o uso e a conservação deste monumento sorocabano, utilizando apenas uma parte dele como nossa sede. A principal intenção é oferecer aos nossos associados um local que tenha conforto e a presteza que ele merece. Nos comprometemos em preservar o prédio dentro de suas características originais, respeitando a harmonia com o conjunto arquitetônico existente. Além disso, administrar e gerenciar todas as atividades desenvolvidas, com o compromisso de destinar 30% do espaço exclusivamente para realização de atividades culturais promovidas pelo estado e município”, ressalta Sérgio Reze.

Segundo o prefeito José Crespo, desde o início de sua gestão está buscando viabilizar junto ao Governo do Estado a cessão do prédio ao município e soluções para o seu restauro. “Agradeço o interesse da Associação Comercial nesse trabalho. Além de recuperar o Fórum Velho, estaremos preservando a identidade e a memória cultural da população”, destaca.

Memória histórica

O antigo imóvel da Oficina Cultural Regional Grande Otelo possui uma área total de 1.300 metros quadrados e pertence ao Estado. Com arquitetura preservada, o prédio é o atrativo mais destacado da Praça Frei Baraúna.

Construído em 1940 para abrigar o Fórum da Comarca de Sorocaba, o imóvel foi tombado em 2012 pelo Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico de Sorocaba (CMDP) com grau de preservação 1, através do decreto nº 20.334, de 13 de dezembro de 2012, e pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) em 2018.

Em 1994 foi transformado pelo Governo Estadual em Oficina Cultural. O nome da unidade homenageia o ator cômico Grande Otelo (Sebastião Bernardes de Souza Prata), famoso pela parceria com Oscarito na época de ouro das chanchadas. A unidade teve sede no espaço até 2014.

Comentários

Leia também