Em Sorocaba, Greve Geral é marcada por falta de ônibus

Sorocaba amanheceu sem transporte coletivo nesta sexta-feira, por conta da paralisação dos motoristas que aderiu em 100% – contrariando determinação da justiça – à Greve Geral organizada por centrais sindicais contra a Reforma da Previdência e cortes na educação. Nenhum ônibus saiu das garagens e os terminais São Paulo e Santo Antônio ficaram vazios. Os ônibus da Cometa que, diariamente, levam cerca de 3 mil pessoas para São Paulo, também não circularam.

Ônibus queimados

Em Sorocaba foram dois ônibus atacados no Parque Vitória Régia. Os veículos estavam estacionados na rua. Com o fogo, um deles desceu a rua e atingiu uma casa, mas ninguém ficou ferido.

Em Votorantim, no Parque Real, um ônibus da empresa Scatur também foi incendiado.

Outro ataque foi registrado em Alumínio. Um ônibus da empresa Clarear Turismo foi incendiado.

‘Miguelitos’

Além dos ônibus queimados, em Sorocaba houve apreensão de “miguelitos”, um tipo de prego usado para furar pneus de veículos.

Guardas civis municipais apreenderam dezenas desses pregos que foram colocados na Avenida Rudolf Dafferner, próximo ao Paço Municipal. Segundo a GCM, três veículos tiveram os pneus furados. Ninguém foi preso.

Das 10h às 13h o ato na praça Coronel Fernando Prestes, na região central da cidade, destacou a necessidade de pressionar todos os deputados da região de Sorocaba como Herculano Passos (MDB), Jefferson Campos (PSB), Vitor Lippi (PSDB) e Guilherme Derrite (PP) a não aprovarem a proposta perversa que pretende retirar mais direitos ainda dos trabalhadores.

Objetivo alcançado

O secretário de organização do Sindicato dos Metalúrgicos, Izídio de Brito, parabenizou todos os estudantes, militantes e classe trabalhadora, em geral, por estarem participando do da Greve Geral. “A burguesia brasileira, junto com a grande mídia, tenta desconsiderar todos os movimentos dos trabalhadores. É necessário continuarmos mobilizados para os próximos atos, continuarmos ocupando as ruas para mostrar que esse projeto não nos serve!”, afirmou Izídio.

Comentários

Leia também