Embate entre sindicato dos servidores e prefeito é interpretado pelo funcionário público como uma briga de interesses pessoais e não uma batalha onde cada lado tenta fazer prevalecer o que é realmente de interesse público

Servidor

A falta de habilidade do prefeito Crespo e a falta de sensibilidade do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Salatiel Hergesel, criaram um vácuo na relação do chefe do poder executivo e do corpo de funcionários. O sentimento é que em jogo está o interesse pessoal e não o público.

A falta de habilidade do prefeito Crespo se resume em sua incapacidade de explicar a sua necessidade (que é o que ele diz) de mudar para outubro a data-base do dissídio da categoria, deixando que prevalecesse o discurso de ele ofereceu 0% de reajuste de salário. E, ainda, a de fazer um discurso generalizador de que há uma farra no meio dos servidores públicos e ele vai acabar com ela.

A falta de sensibilidade do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Salatiel Hergesel, se resume em sua inabilidade em compreender que a negociação deste ano é integralmente diferente das feitas nos últimos 20 anos, período em que o PSDB esteve à frente da prefeitura. A ideologia dominante está mais para a direita. O que é legítimo, afinal ele foi eleito.

Os servidores pedem anonimato, pois temem perseguição tanto por parte do prefeito quanto do presidente do sindicato, mas não se cansam de se manifestar. A compreensão é a de que este embate é fruto dos interesses pessoais de Crespo e Hergesel e não do interesse público.

Reproduzo abaixo o que uma servidora enviou hoje ao Portal de Voz do Jornal Ipanema (FM 91,1Mhz) durante a coluna O Deda Questão:

+ Sou servidora municipal e acho um absurdo tudo isso que está acontecendo… Há exageros tanto do sindicato quanto do senhor prefeito.

O senhor prefeito por ser tão intransigente e autoritário, não está disposto ao diálogo, nem com seus funcionários servidores, que são quem verdadeiramente põem a mão na massa para executar seus planos e projetos, nem com nosso representante, o senhor Salatiel (presidente do sindicato dos servidores).

Por outro lado, esse último, aproveitando da ignorância do servidor, preferiu um aumento ridículo parcelado em 3x como na gestão passada.

Eu sinto muito estar nas mãos de pessoas que buscam seus próprios interesses, porque pra mim isso está mais do que evidente que é isso o que está em questão.

E quem acaba sofrendo com tudo isso, não é somente a população não, é o servidor que precisa trabalhar, em condições precárias, sendo desrespeitados, humilhados pela população e pelo executivo quando diz que vai acabar com a farra na prefeitura…

Sinceramente​ me entristeço demais com tudo isso… E aí o servidor fica doente emocionalmente, tentando segurar essa pressão, acaba ficando doente fisicamente… Pegou atestado… E é chamado de vagabundo. Porém, até hoje, nesses 10 anos de prefeitura, nunca vi um gestor agir na causa desses atestados… No porquê do servidor ficar tão doente.

 

FOTO: Dos 13 mil funcionários públicos, um grupo avaliada em 300 pessoas compareceu na assembléia da categoria na noite de quarta-feira.