Entenda a relação do presidente da Petrobrás com Sorocaba. Uma de suas filhas estuda Medicina na PUC e a outra, que aparece na foto, se formou em Direito na Uniso

Aldemir Bendine, 51 anos, nasceu em Paraguaçu Paulista, mas morou na cidade de Conchas (distante 100 quilômetros de Sorocaba) por uma década e foi nesta cidade de pouco mais que 17 mil habitantes que o novo presidente da Petrobras construiu a vida. “Dida”, como é conhecido, já prestou serviço na função de contínuo, uma espécie de office boy, no Banco do Brasil de lá. Em 1978, com apenas 14 anos de idade, Bendine começou a trabalhar no banco de sua cidade natal como menor aprendiz e em 1982 foi efetivado e transferido para Conchas. Lá, “Dida” conheceu a esposa Silvana Zacharias e teve as filhas Amanda e Andressa. Em 1988, eles se casaram na Igreja Matriz da cidade.
Pois bem, são as filhas Amanda e Andressa que unem o presidente da Petrobras com Sorocaba. Muitos me falaram que ele chegou a trabalhar aqui, mas não consegui confirmar esta informação. Em janeiro de 2013, sua filha Amanda colou grau em Direito pela Uniso (Universidade de Sorocaba). Gustavo Barata, professor da Uniso e corregedor da Prefeitura de Sorocaba, foi um dos seus professores na cidade. Quem cursa Medicina em Sorocaba, na PUC, é Andressa. As duas retiraram o perfil do Facebook. Um perfil de Amanda segue na internet, quando se faz uma pesquisa no google (http://www.nossoinformativo.com.br/edicoes/002/BF01.html) no jornal Nosso Informativo da cidade de Conchas, seção Beleza das Férias. Sobre Andressa, há uma única informação: que ela fez parte da Liga de Emergência e Trauma de Sorocaba 2012. A Liga tem por objetivo agregar acadêmicos dos cursos de medicina e se reúne quinzenalmente em atividades. No perfil ao jornal de Conchas, Amanda fala sobre paixão, música, filme, bebida… preferidas e quando questionada sobre o Homem ideal ela é taxativa: Meu Pai.

Comentários

Leia também