Estão em ordem as 41 pontes e viadutos de Sorocaba, diz Prefeitura

Segue sem solução, e sem prazo para que venha a ser solucionado, o problema no viaduto que cedeu mais de 2 metros na Marginal Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, localizado na pista expressa da via, no sentido Rodovia Castello Branco, em frente ao Parque Villa-Lobos, que é o principal caminho dos sorocabanos que deixam a capital de volta a Sorocaba.

A partir desse problema, que fica cada vez mais evidente que ocorreu por falta da devida manutenção, todas as cidades brasileiras passaram a se questionar a respeito dos seus próprios viadutos, pontes e pontilhões.

Em Sorocaba não é diferente.

Questionei a Prefeitura de Sorocaba a respeito e a informação é de que existem 41 pontes e viadutos na cidade e os técnicos da Secretaria de Obras estão periodicamente atentos a essas estruturas, sendo que nenhum deles esteja, no momento, exigindo algum tipo especial de atenção ou manutenção. Nem mesmo o viaduto Jânio Quadros, um dos mais antigos da cidade, que liga a região central aos bairros da Zona Norte, requer algum tipo especial de atenção, em que pese sempre a estrutura seja colocada em dúvida pelos usuários.

O vereador da Câmara Municipal, Fernando Dini, atento ao que aconteceu em São Paulo já fez requerimento (documento cujo as respostas são documentos oficiais a serem usados perante a justiça, se esse for o caso) sobre a situação dos viadutos e pontes sorocabanos e aguarda resposta.

O que perguntei

1 – O acidente do viaduto de São Paulo fez com que a prefeitura de Sorocaba ficasse atenta aos viadutos da cidade?

Prefeitura: Sim. Com este triste episódio, a Secretaria de Obras, vai intensificar a fiscalização nos viadutos e pontes de Sorocaba, que já ocorre periodicamente.

2- Quantos viadutos e pontes existem em Sorocaba?

Prefeitura: São 41 no total, entre pontes e viadutos.

3 – Algum viaduto requer cuidado específico?

Prefeitura: Atualmente não.

4 – Qual a situação do viaduto Jânio Quadros?

Prefeitura: O viaduto Jânio Quadros passou por reformas nos governos de Renato Amary e depois no de Panzunzio.

Comentários

Leia também