Ex-deputado federal e vereador são réus em ação por relação com gráfica da campanha

O ex-deputado federal Renato Amary (PMDB) e o vereador Jessé Loures (PV) são réus em ação penal eleitoral porque na eleição de 2010, os dois, então candidatos a deputado federal e estadual, adquiriram adesivo na gráfica Soroimpress Comércio de Produtos Gráficos Ltda. – empresa de fachada que não funcionava no endereço registrado em Sorocaba. A empresa Soroimpress deu baixa na inscrição do CNPJ na Receita Federal, em 5 de maio de 2014. Esse processo estava em segredo de justiça, mas tornou-se público com a convocação dos réus (foto). Renato Amary e Jessé Loures serão ouvidos hoje (28/08), em audiência que acontece no Fórum de Sorocaba, perante o juiz Douglas Augusto dos Santos, da 343ª Zona Eleitoral, se aceitam a proposta do Ministério Público para a suspensão do processo. Caso acatem, os réus ficam proibidos de frequentar determinados lugares, não podem se ausentar da cidade sem autorização do juiz e precisam comparecer ao Fórum de Sorocaba todo mês. Se não houver acordo, a ação penal terá sequência na fase na Justiça Eleitoral.

A explicação é a mesma para ambos: tiveram uma relação comercial com uma empresa que existia, tinha CNPJ e deu Nota Fiscal como manda a lei. Se ela tinha problema fiscal, eles são vítimas. Renato Amary, que ainda estava no PSDB nesta época, ele gastou R$ 2,3 mil numa ação e R$ 500 em outra. Jessé gastou R$ 400 em adesivos.

Comentários

Leia também