Ex-secretários de Governo e Educação não tiveram acesso ao documento da corregedoria, mas se antecipam em fazer a defesa da gestão

João Leandro da Costa Filho, ex-secretário de Governo, e Flaviano Agostinho de Lima, ex-secretário de Educação, ambos da gestão do prefeito Pannunzio (2013-2016), participaram na manhã de hoje da coluna O Deda Questão, no Jornal Ipanema (FM 91,1Mhz) para falar do relatório da Corregedoria Geral do Município.

Eles confirmaram que não tiveram acesso ao teor do documento de 2800 páginas das investigações da Corregedoria, porém não esconderam a indignação diante da informação de que está recomendada a devolução de R$ 9,5 milhões aos cofres públicos.

João Leandro, sem esconder sua indignação, questionou: “Como a Corregedoria pode pedir este ressarcimento se os valores recebidos do Governo Federal, na gestão Pannunzio, foram da ordem de R$ 6 milhões, e 30% desse valor, algo em torno de R$ 1,8 milhão, era destinado à agricultura familiar. De onde tiraram mais de 9 milhões? São valores incompatíveis”.

João Leandro não poupou críticas ao corregedor Júnior Rocco: “Ou ele é tendencioso, ou não entende nada de contabilidade pública”.

O ex-secretário tratou a divulgação do relatório como um ato “político” com a intenção de fazer “cortina de fumaça” tirando do foco o governo Crespo que ele, em outra oportunidade, dias atrás, classificou de desgoverno.

Flaviano de Lima, explicou que tem formação de perito judicial, e irá analisar e contestar ponto a ponto as indicações feitas no relatório pela corregedoria.

Perguntei se essa contestação seria na imprensa e ambos disseram que isso já está sendo feito, mas também na CPI ou no Ministério Público assim que forem notificados.

Comentários

Leia também