Faculdade de Engenharia representou Sorocaba em Paris

Sorocaba participou da conferência de abertura do evento Fab City Summit 2018 em Paris, na França, nos dias 12 e 13 de julho, onde foi representada pela Facens (Faculdade de Engenharia de Sorocaba), dirigida pelos engenheiros Paulo Roberto Freitas de Carvalho (diretor) e Fabiano Prado Marques professor (vice-diretor). Um vídeo do prefeito Crespo, falando sobre Sorocaba, foi exibido no evento.

A Fab City é um movimento que visa transformar a maneira como o cidadão consome e produz quase todas as coisas nas cidades tendo o objetivo de tornar as cidades mais sustentáveis ​​e resilientes, permitindo a produção local e a colaboração global usando conhecimento tradicional e tecnologias avançadas.

Entre as cidades brasileiras, além de Sorocaba, estiveram no evento de Paris representantes das cidade de Curitiba e Belo Horizonte. “O FabCity é um projeto global para desenvolver cidades localmente produtivas e globalmente conectadas. Essa rede já contava com cidades como Barcelona, Paris, Boston, Shenzen e Amsterdam. A meta é ambiciosa: a cidade deve construir uma rede de iniciativas públicas e privadas que a torne 100% sustentável até 2054”, explica a direção da Facens.

O secretário de Mobilidade da Prefeitura de Sorocaba, Luiz Alberto Fioravante, explica que “o trabalho de mobilidade e acessibilidade que está sendo desenvolvido nessa gestão na prefeitura de Sorocaba fez com que nossa cidade entrasse em um seleto grupo de cidades 4.0, garantimos que Sorocaba está a caminho do futuro”.

O evento de Paris teve organização da Associação Fab City Grand Paris, a Prefeitura de Paris e a Fundação Fab City e focou seu debate na discussão sobre o rápido processo de urbanização do século passado – que foi possível graças à revolução industrial e à linha de montagem, que permitiram reproduzir e replicar rapidamente a infraestrutura, produtos e morfologias urbanas em todo o mundo – e o que fazer com as cidades de hoje, que refletem essa padronização.

A Fab City deseja conectar globalmente redes de infraestruturas hiper-locais para fabricação, produção e distribuição de bens e recursos e, com isso, adotar estratégias para que as cidades possam transformar radicalmente a maneira como a produção e o consumo acontecem em suas regiões metropolitanas, substituindo a padronização pela customização inteligente, concentrando-se em processos interconectados, em vez de produtos isolados, e mais importante: capacitando cidadãos e comunidades.

A Iniciativa Global da Cidade de Fab é um plano de ação para as cidades operarem essa mudança e tornarem-se mais resilientes através da relocalização da produção de energia, alimentos e produtos, e possibilitando uma comunidade global de projetistas, criadores e pensadores que amplificam e multiplicam as cidades. escala dessa importante transformação.

Faixa 1 – Reversível: Nosso atual modelo produtivo é reversível? Podemos mudar suas lógicas?

Faixa 2 – Escalável: Podemos escalar um novo paradigma urbano ou uma mudança massiva?

Faixa 3 – Possível: Quais são os cenários emergentes que temos como civilização?

Comentários

Leia também