Governo Crespo não reage à onda de falsa informação e dia após dia algum especialista aparece nas páginas dos jornais com “A verdade” sobre a criação de cargos. A 7 dias do final do primeiro mês, o placar é Oposição 1 x 0 Governo

Pinço a expressão “Pela primeira vez eu vejo cargos criados através do Legislativo. Por vontade do Executivo, os cargos deveriam ser extintos. A Câmara criá-los fere o princípio da legalidade” do jurista sorocabano Theodoro Mendes, ex-prefeito, ex-deputado federal e o principal ex-presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Constituinte de 1988 que consolidou a Constituição brasileira em vigor. Theodoro Mendes quase foi ministro da Justiça de José Sarney e teve participação ativa na vida da república. Portanto, é uma autoridade. O que ele diz, enfim, deveria ser a palavra final sobre qualquer tema. Correto? Não. De jeito nenhum. O STF (Supremo Tribunal Federal) tem 11 magistrados e não raro uma votação termina 7 a 4, 6 a 5, 10 a 1… pouco importa, pois isso só indica que um mesmo fato é visto de maneiras diferentes e por isso são decisões colegiadas que dizem Sim ou Não para qualquer tema em que não haja um consenso.
A fala de Theodoro Mendes foi retirada de uma entrevista dele publicada na edição de hoje do jornal Cruzeiro do Sul e circula nas redes sociais como se fosse A verdade. Antes dele, também retirada do Cruzeiro do Sul, circularam frase do promotor de justiça Orlando Bastos Filho, também contrário à reforma administrativa do prefeito Crespo e criação de cargos para quem possui apenas o Ensino Fundamental ou Médio. Outra frase do assessor jurídico do Legislativo, Almir Ismael Barbosa, que recomendava a não criação desses cargos também circulou como sendo A verdade.
Sem o contraponto, frases que expressam A verdade apenas inventam, mesmo que com base em legislação, uma visão de mundo.
Aturdido diante da onda de disseminação de notas e comentários onde só aparece a voz de quem é contra a criação de cargos, o governo Crespo, 24 dias após o seu início, está aturdido. Não reage. Está sendo nocauteado. Não demonstra capacidade de dizer a quem está na rede social (e até mesmo ao Cruzeiro do Sul que também só dá voz a quem é contra a reforma) que o que faz ao insistir na criação dos cargos a quem tem apenas o Ensino Médio e Fundamental está dentro da lei. Se não investir em inteligência, o governo Crespo corre o risco de, do ponto de vista da opinião pública, ser um fracasso. Mesmo que não seja. Aliás, um erro no qual o prefeito Pannunzio também incorreu. A reprovação ao seu governo (pesquisa Ibope TV Tem mostrava que 80% desaprovavam o governo dele) era muito maior do que a reprovação que o mesmo eleitor tinha da cidade. Faltam 3 anos, 11 meses e 7 dias para o final do governo Crespo. Dá tempo de sobra para reagir (fazer algo em relação a outro, ou seja, a quem agiu primeiro). A 7 dias do final do primeiro mês do governo, o placar é Oposição 1 x 0 Governo Crespo.
FOTO – Renan Halvarezvi (Renan Alvarez Vieira, natural de Sorocaba, onde estudou no colégio Antônio Padilha, mora em São Paulo). Ele me cobrou para explicar o que chamei em outra postagem de falsa informação. Entendo que esta postagem explica bem isso.