Grupo organiza ato para pedir redução de salários de prefeito, vice e vereadores de Sorocaba

Está agendado para o domingo, 15 de novembro, na região da Câmara Municipal de Sorocaba, um evento onde os organizadores, segundo o que eles próprios divulgam nas redes sociais, exigem a redução dos salários dos políticos. Um desses organizadores é o Adriano Sorocaba (foto). Segundo seu perfil no Facebook, ele é analista fiscal em empresa de contabilidade, estudou na Escola Municipal Getúlio Vargas e apoiou e participou das manifestações pedindo a cassação do mandato da presidente Dilma. Leia a seguir a íntegra da convocação do grupo que organiza o ato: “Exigimos a redução dos salários dos cargos de Prefeito, Vice-Prefeito e dos Vereadores. Exigimos também a redução dos cargos de assessores parlamentares e políticos e cargos comissionados desnecessários para por fim a prática do cabide de empregos na gestão pública municipal. Quem paga o salário de todos esses cargos é o cidadão contribuinte que a cada ano paga mais caro seus tributos municipais. A maioria da população de nossa cidade sobrevive com uma renda familiar mensal igual ou inferior a três salários mínimos enquanto ocupantes de cargos em comissão e mandatos do Poder Executivo e Legislativo superam esses valores. Os políticos devem receber salários equiparados ao trabalhador assalariado no município e seus assessores também. Com as despesas públicas municipais com folha de pagamento de cargos comissionados e mandatários políticos reduzida haverá um grande impacto positivo no caixa do erário público municipal. Os recursos economizados com esta medida deverão ser utilizados em projetos sociais e obras públicas em prol de toda população pelo governo municipal. A data do evento é simbólica. Iremos marca o dia com antecedência para comparecer a Câmara dos Vereadores.”
Entendo, manifestei isso em minha coluna na rádio Ipanema e recebi muitas críticas por isso, que o movimento deveria exigir um mandato apenas para vereador e ter a compreensão de que deveriam ter um salário compatível com a responsabilidade que tem. Ou seja, o prefeito, como o CEO (executivo chefe) da principal empresa da cidade (Sorocaba) com faturamento de R$ 2,6 bilhões, deveria ter um salário superior a R$ 60 mil por mês. Somente com mandato único será possível controlar e evitar os vícios de muito tempo servindo (afinal vereador e político não são profissões) para uma mesma causa. E você o que pensa disso?

Comentários

Leia também