Homem está vivendo em um contêiner de lixo na calcada do Bom Prato

Os moradores da rua dos Andradas, na região central de Sorocaba, onde fica o Bom Prato que vende refeições ao preço simbólico de R$ 1, já ligaram à Prefeitura, Guarda Civil Municipal, Polícia Militar, Câmara de Vereadores e não conseguem tirar do local um morador que transformou um contêiner de lixo em sua “moradia”.

Obviamente que esse homem entende que morar em um contêiner de lixo é melhor do que morar onde ele estava morando uma vez que ninguém obrigou ele a isso. O que leva a pergunta: onde ele morava? O que fez com que se sentisse “seguro” num contêiner de lixo?

Não há denúncia alguma de que esse homem tenha praticado algum delito, mas ele joga na cara de quem precisa passar por ele diariamente a já trágica situação econômica e social do Brasil. Mais, há a desconfiança de que ele encontre facilidade para vir a cometer algum delito.

“Não é normal alguém morar num contêiner de lixo, assim como não é normal que a sociedade aceite isso e que as autoridades não façam nada a respeito”, desabafa comigo um morador que prefere o anonimato.

Complemento

Três horas após essa publicação, assessor do prefeito Crespo me ligou informando que o setor especializado da Prefeitura já tinha entrado em contato com o morador, oferecendo a ele um local mais digno para ficar e ofertando ajuda para se recuperar.

Comentários

Leia também