Justiça obriga governo de São Paulo a contratar policiais no interior. Em Sorocaba não há ação do MP

O déficit de policiais civis e o aumento da violência têm levado a Justiça a obrigar o governo Geraldo Alckmin (PSDB) a repor o quadro de servidores nas delegacias do Estado de São Paulo. Duas decisões nesse sentido foram dadas em primeira instância em março: em Jacareí, cidade a 84 km de São Paulo com 226,5 mil habitantes, e em Leme, a 188 km e com 99,3 mil moradores. O Ministério Público já propôs ações similares em outros municípios, como São José do Rio Preto (a 438 km de São Paulo), que tem 442,5 mil habitantes. Cabe recurso. Procurado, o governo informou que vai recorrer das decisões.

Essa é a íntegra de texto do jornalista Joel Silva da Agência Folhapress publicado em vários jornais do país de hoje (13/04). O autor da reportagem afirma que, segundo promotores, a falta de delegados, investigadores, escrivães, carcereiros e agentes, e os desvios de função, dificultam a investigação e a prisão dos criminosos, favorecendo a insegurança e o registro de novos delitos. De acordo com o sindicato dos policiais civis de São Paulo, faltam cerca de 8.000 servidores em todo o Estado.

Em Sorocaba, pelo que apurei, oficialmente não existe este problema. Mas extraoficialmente, quando as pessoas falam sem medo de sofrer qualquer tipo de intimidação, a situação é bastante similar ao que acontece em Jacareí e Leme, cidades onde o MP conseguiu na justiça que o Estado contrate membros para a polícia.

O problema está agravado com a determinação do governador de cancelar o chamamento de policiais que passaram em concurso público e estão aguardando serem chamados.