Lixo volta a ficar acumulado em calçadas e vias públicas e chama atenção do cidadão

Venho me surpreendendo desde a semana passada  com a quantidade de lixo espalhada por diversas ruas de Sorocaba, mas na noite de segunda-feira levei um susto com os sacos de lixos espalhados ao longo da avenida Roberto Simonsen em Santa Rosália, Rodrigues Alves e Mascarenhas Camelo (foto), na Vila Santana, e Padre Luiz, no centro. Desde que o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo negou o pedido de liminar de uma empresa derrotada na licitação, o Consórcio Sorocaba Ambiental (CSA) foi declarado vencedor da concorrência e assinou contrato na primeira semana deste mês no valor de R$ 78,6 milhões pelos serviços de coleta do lixo, varrição de vias, limpeza de banheiros públicos, além da manutenção de todos os contêineres. A previsão é de que sejam colocados 11.000 unidades de 1.000 litros e 1.600 unidades de 240 litros até o início de dezembro. Conversei com o secretário de Governo, João Leandro, sobre essa minha impressão e ele me disse que o prefeito Pannunzio, andando pela cidade, havia detectado também o excesso de lixo nas vias e calçadas e já chamou a atenção para o problema. Segundo João Leandro, não há nada de errado com a empresa e o secretário de Serviços Públicos já está orientado a ver o que aconteceu e evitar que aconteça de novo.

Comentários

Leia também