Mensagem indica ameaça a vereadores a favor da vice

Quando postei ontem que os vereadores estavam sob forte pressão para votar pela cassação ou não do prefeito Crespo foi o que eu estava entendendo que acontecia nos bastidores.

Cheguei a dizer que o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Prefeitura de Sorocaba, Salatiel Hergesel, tinha avançado o sinal contra alguns vereadores para que cassem Crespo e coloquem a vice Jaqueline Coutinho, também alvo de uma Comissão Processante, como prefeita.

Mas evidentemente que eu não tinha alcançado a gravidade do que significa esse avançar o sinal e, muito menos, que há uma certeza da cassação do prefeito e um plano para salvar a vice, dando-lhe o cargo.

Na noite de terça-feira, via whattsapp, começou a circular o teor de uma conversa atribuída a Salatiel que ele teria tido com uma pessoa não identificada. Nesse conteúdo fica claro que o Ministério Público seria usado como instrumento de ameaça aos vereadores a favor de livrar Jaqueline da cassação.

“Estou em contato com o Ministério Público para forçar alguns vereadores a recuarem na intenção de cassar a Jaqueline. Preciso ao menos de uma prova de que havia, ou há, mensalinho na Câmara. Se for com o Dini, melhor ainda,” diz mensagem atribuída ao presidente do Sindicato dos Servidores.

Faz parte do jogo que grupos com interesses diversos comecem a pressionar os vereadores para que votem de acordo com suas convicções. Mas, ameaça, ilação, fazer de um poder como o MP instrumento dos ataques são de uma deslealdade que fere a democracia, o livre arbítrio e o direito dos vereadores de votarem por suas consciências.

Funcionários públicos passaram a compartilhar a mensagem que recebi dizendo que não comungam com estas atitudes.

Se espera agora uma atitude de toda a diretoria do sindicato a respeito dessa mensagem dizendo: 1) se ela é mesmo de Salatiel; 2) sendo dele, se reflete a opinião de todo o sindicato; 3) não refletindo, que atitude tomarão em relação a Salatiel.

Comentários

Leia também