Ministro de olho na Padaria Real

O ministro Cláudio Mascarenhas Brandão, do Tribunal Superior do Trabalho, veio diretamente de Brasília para Sorocaba afim de conhecer o trabalho desenvolvido pela Padaria Real de Sorocaba que culminou com a premiação recebida pela padaria na ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York, em dezembro passado: “Reconhecimento Global – Boas Práticas para Trabalhadores com Deficiência”. Ele veio magistrado veio acompanhado dos desembargadores regionais do Trabalho Fernando da Silva Borges e Roberto Nóbrega de Almeida Filho, e do agente federal Cléber Morello.

Estudioso do trabalho seguro e saudável desde que foi vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, Cláudio Mascarenhas Brandão, explicou que veio “verificar in loco o trabalho de diversidade e inclusão social realizado pela Padaria Real. Tomamos conhecimento, em Brasília, de que a gestão da Real foi reconhecida mundialmente, levando o nome do Brasil para muito além de Sorocaba. E viemos conhecer esse feito inédito”.

Para o desembargador Roberto Nóbrega de Almeida Filho “A comitiva teve a satisfação de vir pessoalmente parabenizar a Padaria Real pelo excelente trabalho de inclusão social realizado, de forma simples, porém, com absoluta eficiência”. E completou: “Não é fácil vencer o preconceito. E ter o apoio para vencer essa dificuldade é uma glória”.

O ministro Brandão e sua comitiva visitaram a unidade matriz da Padaria Real, onde estão em linha mais de 500 itens, entre produtos de panificação, confeitaria e rotisserie. Eles fizeram uma visita técnica a cada unidade produtiva, onde puderam observar o sistema de produção em operação e conversar com a equipe, incluindo os colaboradores com deficiência.

Para José Eduardo de Souza, o Doia, responsável pela implantação do programa de diversidade e inclusão, a visita do ministro do TST teve dois significados especiais: “Ficamos extremamente felizes de poder mostrar o que somos da forma mais direta possível: simplesmente abrindo as portas. Outra grande satisfação foi receber um convite para compartilhar nossa metodologia de trabalho em uma fala especial no Ministério do Trabalho, em Brasília. É claro que estamos à disposição. Ajudar o Brasil com a nossa visão será uma honra”.

Samanta Vilalon, embaixadora da diversidade e da inclusão na Padaria Real, ressalta: o prêmio da ONU veio nos ajudar a inspirar outras empresas a investir na inclusão e a transformar a nossa sociedade, buscando meios justos e humanizados para revelar os muitos talentos das pessoas com deficiência.

A recepção contou com um intervalo para degustação de pães saídos do forno acompanhados de um cafezinho, em recepção informal realizada no setor de Pães Especiais.

Comentários

Leia também