MP investiga prefeitos por contratar advogados sem licitação

INSSExatos 32 dirigentes (entre prefeitos e ex-prefeitos) do interior e da Grande São Paulo estão na mira do Ministério Público (MP) por terem contratado, sem licitação, o escritório de advocacia liderado por Alécio Castellucci Figueiredo (acusado de ser articulador do esquema) que prometia descontos no recolhimento de uma contribuição do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Só que era um golpe, segundo o Ministério Público, e os prefeitos deixaram dívidas milionárias para seus sucessores. Dezesseis ações penais já foram propostas pelo MP contra prefeitos e ex-prefeitos; outros 16 estão sendo investigados.

Na lista dos municípios acusados, pertencem à Região Metropolitana de Sorocaba as seguintes cidades: Angatuba, Cesário Lange, Piedade, Alumínio,  Ibiúna e Itu.