Mutirão de obras da Prefeitura no bairro de Aparecidinha rouba a cena da última edição do programa Bairro em Bairro da Câmara agendado para o mesmo bairro. Vereadores exigem articulação eficiente do prefeito e o criticam

MutiraoAparecidinhaA 5ª edição do Programa “Câmara de Bairro em Bairro” iniciativa do presidente da Câmara Municipal de Sorocaba, vereador Rodrigo Manga (DEM), em conjunto com a Mesa diretora da Casa, está agendada para acontecer neste mês no bairro de Aparecidinha. Desde instituído o programa, no primeiro semestre deste ano, já foram três encontros (nos bairros Parque São Bento, Júlio de Mesquita Filho, Éden e Brigadeiro Tobias). Com exceção do último encontro, no geral sempre predomina um clima festivo entre os moradores que demonstravam alegria em receber os vereadores para conversar. Se imaginava que seria assim novamente em Aparecidinha.

Mas, ainda sem uma explicação lógica, o prefeito Crespo e um grupo de secretários municipais estiveram nessa semana no bairro Aparecidinha, para acompanhar o mutirão de serviços realizado no bairro entre os dias 6 e 10 de novembro.

Isso que é participação?

Tendo sido já anunciado que a última edição deste ano do Programa “Câmara de Bairro em Bairro” da Câmara seria em Aparecidinha e tendo o prefeito me dito, durante café que me recebeu para tomar em sua sala no gabinete da Prefeitura, que nesta fase está focado em três ações Conciliação (com a vice, com que teve atrito), Distensão (ter relacionado pacífico com outras autoridades, e o marco foi o encontro com o promotor Orlando Bastos) e Participação (abrindo espaço para os vereadores no governo), como pode fazer um evento que na prática esvazia o da Câmara? Que participação é essa?

Vereadores cobram articulação

Sem querer entrar em atrito com o prefeito nessa fase de seu retorno ao cargo depois de ter sido cassado, vereadores estão insatisfeitos com essa mancada e não foram raros os que apontaram o dedo ao o secretário de Conservação, Serviços Públicos e Obras, Fábio Pilão, pelo equívoco. Outros preferiram culpar o próprio prefeito, dizendo que esse é ele, alguém que faz sem pensar na parceria dos vereadores. Mas há quem aponte que o problema é a falta de alguém na equipe de Crespo que faça o que fez durante a gestão de Jaqueline Coutinho o então secretário de Relações Institucionais Francisco Pagliato Neto. O papel do secretário era articular a harmonia entre o que estava na agenda da Câmara (como o Bairro em Bairro em Aparecidinha) com o que estava no cronograma de ação da Prefeitura (Mutirão no Bairro Aparecidinha).