Na escola sorocabana, cada gênero usa o próprio banheiro. Prefeito é pressionado a vetar lei

Foi aprovado sem emendas em primeira e segunda discussão o Projeto de Lei nº 126/2015, de autoria do vereador Irineu Toledo (PRB), que proíbe a utilização dos banheiros das escolas do ensino fundamental, públicas ou privadas, situadas em Sorocaba, com base na chamada “identidade de gênero”, resolução federal que visa autorizar um transexual masculino (quem nasce homem, mas se comporta como mulher) a usar um banheiro feminino, por exemplo.

Luciano Frontelle, que está engajado nessa questão nas redes sociais, critica a aprovação do projeto “na velocidade da luz, suprimindo todos os prazos regimentais para construção de pareceres e discussão” previstas em lei. E ele dá a dica que a luta não vai parar: “O prefeito PRECISA vetar esse absurdo”, defende ele.

Comentários

Leia também