Na primeira gestão do prefeito Renato Amary, a vice da época, Diva Prestes, Barros também perdeu a função no governo

RA1999Muita gente, em especial em redes sociais, afirma com espanto: nunca vi isso!

Seguramente nunca houve na história de Sorocaba um caso de briga pessoal tão pública quanto essa envolvendo a vice-prefeita Jaqueline Coutinho e o prefeito Crespo. Mas de briga intramuros, onde nada se tornou público e muito menos casos de polícia (como agora) ou de investigação política (como as CPI e Comissão Processante), existiu sim em Sorocaba.

Renato Amary quando eleito pela primeira vez (depois teve o segundo mandato) teve como vice a médica Diva Prestes Barros. Renato queria implantar o programa Médico da Família (que foi uma realidade no seu segundo mandato) e obteve ajuda de Diva. Porém, por razões dele, Renato Amary queria implantar o modelo que acabou vingando, mas Diva era absolutamente contrário a ele e queria o modelo dela. Enfim, com essa briga, Diva foi ser vice-prefeita no rigor da lei, ou seja, cumprindo cargo de expectativa e não comparecia a ato algum de governo.

Isso abriu espaço para o então deputado Pannunzio apresentar a Renato Amary a até então singela figura de um médico de Alumínio, onde havia sido presidente da Câmara daquela cidade e que se tornou seu secretário de Saúde no segundo mandato, Vitor Lippi. Bom, todos sabem quem se tornou Lippi.

 

Foto: Não consegui nenhuma foto de 199 do governo Amary, infelizmente nem mesmo da vice Diva Prestes. A que ilustra essa nota é o então prefeito Renato Amary (PSDB), em 1999, em entrevista aos repórteres Pedro Guerra, Marcelo Macaus, Juliana e Marcel Stefano.