Não há indústria de multas. Há, de infrações. Mas é só mexer no bolso que o sorocabano se posiciona, se mobiliza, berra, esperneia… Porém, melhorar a condução do veículo ninguém quer

MultasFoi só a Urbes começar a multar os motoristas que cometem infrações identificadas em flagrante, através das imagens das 67 câmeras espalhadas pela cidade, para que começasse a chiadeira.

Indústria de multas!

Esse é o berro mais comum. Mensagens via whattsapp circulam em abundância e o vereador José Francisco Martinez (PSDB) foi rápido em fazer um projeto de lei que visa proibir a aplicação de multas através do sistema de videomonitoramento da Urbes – Trânsito e Transportes em Sorocaba. Tão rápido que terá sucesso em fazer o projeto tramitar em todas as comissões e entrar na pauta de votação da próxima quinta-feira (14/12), provavelmente na extraordinária, já que é o último dia de sessão legislativa deste ano.

O fato é que as câmeras flagraram o que já se sabia: Há uma indústria de infração de trânsito em Sorocaba: apenas na segunda-feira, primeiro dia deste tipo de multa, foram emitidas 36 autuações entre 0h e 15h principalmente pelo uso do celular ao volante, estacionamento em local proibido e avanço do carro em faixa de pedestres.

Opa! Nenhuma multa para quem está conduzindo o veículo dentro do que estabelece o Código de Trânsito Brasileiro. Que indústria de multa então? É obviamente indústria de infração. Não há pegadinha, há flagrante de desrespeito.

Agora, por que não há barulho e gritaria para que a Urbes ofereça vagas de estacionamento em quantidade suficiente?

Houve multa de madrugada no semáforo? Então que o presidente da Urbes, Luiz Carlos Franchin, assuma a responsabilidade por elas uma vez que em alto e bom som ele disse nos microfones do Jornal Ipanema que da meia-noite às 5h não se multa para quem com cautela passar no sinal vermelho.

Olhar no celular com o sinal vermelho dá multa? Uma norma sem sentido se o problema é o motorista atrasar para sair quando o sinal fica verde. Se ele não atrasa, não tem infração. Ou não deveria ter.

A pista é para se trafegar a 60km/h, mas o motorista vai a 40km/h? O carro deve ficar dentro das faixas, mas ele come uma delas? O motorista vira e não dá seta? Isso sim é o que faz o trânsito de Sorocaba um dos piores do mundo, mas para isso não há Urbes, lei, vereador interessados em dar jeito. Muito menos o péssimo motorista sorocabano.