No seu último dia como prefeito de Sorocaba, Pannunzio se encontra com o governador no Palácio dos Bandeirantes e ajuda a enterrar qualquer sinal de desavença entre eles após dois canos de Alckmin

pannultimagov

O prefeito Pannunzio esteve nesta quinta-feira, 29, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, onde foi recebido pelo governador Geraldo Alckmin e pelo chefe da Casa Civil, Samuel Moreira. Ele fez questão de se despedir pessoalmente do governador e desejar um 2017 de muitas realizações. “Este ano foi bastante difícil, pois vivemos a maior crise do período republicano, mas destaquei ao governador que Sorocaba encerra 2016 de pé, com salário dos servidores em dia e com as finanças em equilíbrio”, destacou Pannunzio. Geraldo Alckmin agradeceu a visita.

A formalidade da conversa, obviamente, enveredou para a política. Alckmin tem interesse em ser o candidato do partido para 2018 e quis sentir o pulso a respeito de como poderão se conformar as forças do partido em Sorocaba e região após 20 anos de comando da Prefeitura de Sorocaba. Pannunzio, que não faz o sucessor e as pesquisas da época da campanha eleitoral indicavam rejeição de 80% ao seu governo, tem história política e o que o momento indica não corresponde à sua liderança.

Seja como for, esse encontro ameniza os dois canos dados por Alckmin em sequência a Pannunzio quando após ter anunciado e confirmado presença cancelou sua participação na inauguração da SP-264 e do Residencial Carandá. Mais que isso, deixa a porta aberta para que Pannunzio possa ser chamado para algum cargo no governo estadual ou  federal.