O amigo da onça

O “Amigo da Onça”, personagem criado pelo cartunista Péricles de Andrade Maranhão, foi publicado na revista “O Cruzeiro” de 1943 a 1972, e ainda hoje vive na memória de quem nasceu depois daqueles anos graças ao seu mote: O “amigo” aparecia colocando os amigos nas mais difíceis situações.

Os diretores da revista “O Cruzeiro” queriam criar um personagem fixo e já tinham até o nome, adaptado de uma famosa anedota de caçadores:

Certo dia, dois amigos conversam em seu acampamento quando um deles pergunta:

— O que você faria se estivesse agora na selva e uma onça aparecesse na sua frente?

— Ora, dava um tiro nela.

— Mas se você não tivesse nenhuma arma de fogo?

— Bom, então eu matava ela com meu facão.

— E se você estivesse sem o facão?

— Apanhava um pedaço de pau.

— E se não tivesse nenhum pedaço de pau?

— Subiria na árvore mais próxima!

— E se não tivesse nenhuma árvore?

— Sairia correndo.

— E se você estivesse paralisado pelo medo?

Então, o outro, já irritado, retruca:

— Mas, afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?

Não consigo deixar de pensar no governador João Dória como sendo O Amigo da Onça à luz dos últimos acontecimentos envolvendo a deputada Maria Lúcia Amary.

Numa analogia, seria algo assim:

Dois políticos conversam antes de uma decisão:

— O que você faria se tivesse que votar agora num projeto do governador cuja as consequências podem ser bem ruins para sua candidatura?

— Ora, não iria votar.

— Mas se você não tivesse essa opção e estivesse no plenário?

— Bom, então eu me ausentava na hora do voto.

— E se você não tivesse como se ausentar?

— Ah, começava a passar mal.

— E se não tivesse jeito e um médico te socorresse ali?

— Sairia da sala!

— E se a porta estivesse fechada?

— Sairia correndo.

— E se você estivesse paralisada pela pressão do governador?

Já irritada, ela retruca:

— Mas, afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?

Neste caso, a deputada votou o tal projeto que aumenta o ICMS de quem vende o carro usado, da carne bovina e ainda deu uma mordida nos rendimentos dos aposentados do Estado. Tudo isso faltando duas semanas para a eleição. O resultado, todos conhecem. Maria Lúcia Amary que vinha num ritmo bom para chegar ao 2º turno da eleição municipal, acabou em quarto lugar. Tudo bem que há outros fatores para compor a explicação do seu resultado na eleição, mas este certamente foi um deles.

Passada a eleição, novo prefeito, e novamente O Amigo da Onça apronta com a deputada Maria Lúcia Amary. Depois de colocar Sorocaba na Fase Vermelha do Plano São Paulo de enfrentamento da pandemia de Coronavírus, depois do prefeito Manga reunir prefeitos da região para pedir que Sorocaba voltasse à Fase Laranja, o governador e seu assessor Marco Vinholi, secretário de Estado, disse que não. E Maria Lúcia Amary acreditou. Foi à rádio Cruzeiro (FM 92,3Mhz) e encheu o peito no começo da semana para dizer que Sorocaba não voltaria de fase. Bom, o resultado todos sabem, Sorocaba voltou. Vitória de Manga e prefeitos. Restando para a deputada tentar comunicar que esta também foi uma vitória dela o que, pelas reações das pessoas nas redes sociais, não colou.

O Amigo da Onça está exigindo muito dos seus parceiros e dando pouco em troca. Não vejo onde essa cega lealdade ajuda a deputada Maria Lúcia Amary. Talvez seja um investimento no futuro e isso não tenho como saber.

Comentários

Leia também